16/06 – Adunifesp Convida + Assembleia Extraordinária

A Associação dos Docentes da Universidade Federal de São Paulo tem o prazer de apresentar mais uma iniciativa que busca construir um espaço para diálogo entre docentes, demais membros da sociedade acadêmica e grupos organizados da sociedade. “Adunifesp Convida” apresentará temas fundamentais para discussão da universidade e de nosso país, privilegiando a produção de conhecimento local, de nosso extenso e qualificado corpo docente.

Em sua primeira edição “Adunifesp Convida” contará com a presença do prof. Daniel Monteiro Huertas, docente do Dep. Multidisciplinar do campus Osasco da Unifesp, autor do livro “Território e circulação: transporte rodoviário de cargas no Brasil”, para nos apresentar questões importantes sobre o contraditório processo de estabelecimento do modal rodoviário brasileiro e lançar luz sobre a atual crise dos transportes.

Venha debater conosco e construir mais esse importante espaço de diálogo e resistência na universidade. “Adunifesp convida” será no dia 16 de junho (sábado), a partir das 14h, na sede da entidade na rua Napoleão de Barros nº841 Vl. Clementino.

Neste dia 16 de junho também será realizada uma Assembleia Extraordinária dos Docentes da Unifesp, às 12h também na sede da Adunifesp-SSind, para eleger os delegados que participarão do 63º CONAD, de 28 de junho a 1 de julho, para discussão do plano nacional de lutas junto ao Sindicato Nacional ANDES.

Venha para assembleia às 12h e fique para o debate às 14h!

Adunifesp-SSind

Declaramos apoio às mobilizações e repúdio à intervenção militar

Nós, docentes da Universidade Federal de São Paulo reunidos em Assembleia Geral em 28 de maio de 2018, nos solidarizamos e apoiamos as mobilizações em curso no país neste grave momento. Apoiamos a luta contra os exorbitantes preços dos combustíveis (e gás de cozinha) levada pela greve dos caminhoneiros e agora pela greve dos petroleiros – que defendem também retomar a produção nacional de petróleo e derivados contra o sucateamento e a privatização da Petrobras pretendidos pelo golpe. Apoiamos a luta de nossos colegas docentes e técnicos das universidades estaduais paulistas e a dos professores da rede privada (Simpro) em greve pela Educação e por salários dignos.

Repudiamos o ilegítimo governo Temer pelos cortes adicionais de verbas (algo entre 3,3 a 9.5 bilhões de reais) no orçamento decorrentes de seu acordo sobre o diesel. Não bastasse o criminoso corte/congelamento de verbas da Saúde e Educação em vigor com a EC-95 de Temer, tais novos cortes agora provocarão o agravamento da atual crise nas Universidades públicas. Repudiamos também a medida tomada por Temer de “Garantia da Lei e da Ordem” – que convoca, novamente (após a intervenção militar no Rio) o Exército às ruas para reprimir os movimentos sociais.

Docentes da Unifesp reunidos em Assembleia Geral em 28 de maio de 2018

 

Adunifesp-SSind na luta contra o Programa Escola Sem Partido

A Associação dos Docentes da Unifesp (Adunifesp-SSind) repudia o Programa Escola Sem Partido (ESP) que tem se proliferado em vários estados e municípios, informa a comunidade acadêmica sobre o movimento ESP e sugere a importância do amplo debate deste tema na UNIFESP às vésperas da realização de três conferências de Educação que discutirão o Plano Nacional de Educação (PNE) – 2014-2024.

O movimento político ESP surgiu em 2004 como iniciativa conjunta de estudantes e familiares empenhados em promover mudanças na estrutura jurídica da Educação para combater todo e qualquer conteúdo que envolve a participação dos alunos na gestão democrática e participativa das escolas (grêmios estudantis) e universidades (centros e diretórios acadêmicos), as pautas feministas, a igualdade de gênero, da igualdade racial, das liberdades religiosas, da valorização cultural de minorias e do pensamento crítico político e filosófico em todos os níveis (do Ensino Básico ao Ensino Universitário). O mentor da ESP é o advogado paulista Miguel Nagib que corrobora com uma rede difusa composta por corporações particulares de educação e de sistemas de ensino, famílias, partidos políticos ligados a determinadas empresas, igrejas e convicções doutrinárias cuja principal finalidade, no âmbito escolar, seria a de delimitar o papel do professor e da escola ao nível da instrução técnica, ou seja, como agentes responsáveis pelo ensino e não pela educação dos alunos.

Continue lendo Adunifesp-SSind na luta contra o Programa Escola Sem Partido

28/05 – Assembleia Geral dos Docentes da Unifesp

CADÊ NOSSO ADICIONAL NOTURNO?

Os docentes em regime da Dedicação Exclusiva (DE) da Unifesp tiveram seu adicional noturno cortado dos salários a partir desse mês de maio de 2018. Após consulta realizada pela Associação dos Docentes da Unifesp – Adunifesp-SSind à Pro Reitoria de Gestão com Pessoas da Unifesp foi confirmado que a medida foi aplicada pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).

Continue lendo 28/05 – Assembleia Geral dos Docentes da Unifesp

Docentes da Unifesp em regime de DE têm adicional noturno cortado dos salários

Os docentes em regime da Dedicação Exclusiva (DE) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) tiveram uma surpresa no holerite do mês de maio ao perceberem que o adicional noturno, pago aos professores que ministram aula após às 22 horas, foi cortado dos  salários.

A Associação dos Docentes da Unifesp (Adunifesp-Seção Sindical do ANDES-SN) entrou em contato com a reitoria da instituição questionando a medida. A gestão, por sua vez, respondeu que o corte foi realizado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (Mpog), com base no despacho publicado em 2007 pelo órgão central do Sistema de Pessoal Civil da Administração Pública Federal (Sipec/Mpog). Pela resolução, os docentes em regime de DE não teriam o direito de receber o adicional noturno, pois já receberiam um acréscimo pecuniário.

Continue lendo Docentes da Unifesp em regime de DE têm adicional noturno cortado dos salários

Chapa 01 vence a eleição para Diretoria do ANDES-SN

Conforme divulgado pela Comissão Eleitoral nessa terça (15) , a “Chapa 1 – ANDES Autônomo e de Luta” conquistou 51,71% do total de votos

A Comissão Eleitoral Central (CEC) divulgou na manhã desta terça-feira (15), o resultado final da computação dos votos da eleição para a nova diretoria do ANDES-SN, que estará à frente do Sindicato Nacional durante o biênio 2018-2020. A Chapa 1 “ANDES Autônomo e de Luta” foi eleita com 51,71% dos votos dos eleitores que compareceram às urnas de todo o país, nos dias 9 e 10 de maio.

Continue lendo Chapa 01 vence a eleição para Diretoria do ANDES-SN