Assembleia Adunifesp em 24/06:

PARTICIPAÇÃO EM GT DE DISCUSSÃO DAS MEDIDAS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS DAS ATIVIDADES DOCENTE E ELEITO DELEGADO PARA O CONAD

Nesta segunda-feira, dia 24 de junho de 2019, foi realizada a Assembleia Geral dos Docentes da Unifesp com a seguinte pauta: 1) recomendações de controle das atividades docente; 2) eleição de delegado para CONAD-ANDES. Após rodada de esclarecimentos da prof. Andrea Rabinovic sobre a iniciativa da Reitoria da Unifesp em propor medidas para controle das atividades docentes e discussão na plenária entre os presentes foram realizados os seguintes encaminhamentos: a) representação da Adunifesp no grupo de trabalho que será criado pela Reitoria – com participação aberta e ampla entre docentes, chefes de departamentos, diretores de campus, pró-reitores – para discussão e elaboração de medidas que ao mesmo tempo servirão para melhor prestação de contas das atividades desenvolvidas pelos docentes como também de proteção contra as investidas do governo. Com relação ao segundo ponto de pauta foi encaminhado a eleição do prof. Fábio Venturini como representante da categoria no CONAD, que será realizado entre os dias 11 e 14 de julho de 2019 em Brasília.

A assembleia foi aberta pelo prof. Daniel Feldmann, docente do campus Osasco e presidente da Adunifesp, destacando a preocupação da categoria com primeiro ofício (nº 22/2019) enviado pela Reitoria aos docentes sobre controle das atividades por meio de relatórios mensais com previsões diárias a ser obrigatoriamente elaborados pelos docentes. Destacando que na atual conjuntura esse tipo de iniciativa, assim comunicada, poderia dar margem para legitimação ou ampliação das perseguições do governo e ministério da educação de cunho estritamente político e ideológico, ameaçando a liberdade de cátedra e a autonomia universitária.

Em seguida a prof. Andrea Rabinovici em nome do gabinete da Reitoria da Unifesp fez todos os esclarecimentos necessários afirmando que apesar desse primeiro ofício, as regras atuais serão mantidas até que seja criado um grupo de trabalho aberto aos interessados para discussão do tema junto à categoria. E só então, após o diálogo e consideração de todas as especificidades das diferentes áreas, campus e departamentos, serão criados mecanismos capazes de ao mesmo tempo melhorar a forma com que a categoria docente presta contas de suas atividades, contornando os casos de exceção que se encontram irregulares e passíveis de denúncias, contemplando a diversidade de atividades e regimes da categoria, além de assegurar aos docentes proteção contra investidas ideológicas do governo e ministério público.

Como a grande maioria dos docentes presentes demonstrou preocupação com a possibilidade do controle de atividades interferir de forma negativa no cotidiano das atividades docentes, situação agravada pelos cortes orçamentários e a não consolidação dos campi, além de permitir o avanço de uma postura persecutória por parte do governo, foi reforçado pela chefe de gabinete que a postura da Reitoria da Unifesp não será de defesa da implementação de ponto ou controle diário das atividades e frequência dos docentes, mas de refletir sobre a questão e elaborar conjuntamente medidas para melhorar a forma de prestação de contas das atividades da categoria à universidade e à sociedade (conforme último ofício encaminhado em substituição ao ofício nº 22/2019).

Após o encaminhamento da participação de representante da Adunifesp no futuro grupo de trabalho a ser criado pela Reitoria – com o destaque para o papel da entidade de não fiscalizar a atividade docente mas reforçar a defesa da liberdade de cátedra –, foi discutido o segundo ponto de pauta e eleito delegado representante da categoria e da Adunifesp do próximo CONAD-ANDES.

Adunifesp-SSind