Arquivo mensais:Março 2018

Rodada de Assembleias dos Docentes da Unifesp

 Diante da política de cortes no orçamento das universidade públicas, que foi ampliada e intensificada nesse ano de 2018, a Adunifesp-SSind convida a todos e todas para organizarem e participarem da Rodada de Assembleias nos Campi.

O convite se estende à participação na Assembleia Geral para dialogarmos sobre os impactos dos cortes (investimentos, custeio, assistência/permanência estudantil, bolsas etc.) em nosso cotidiano acadêmico. Quais caminhos adotar para resistirmos a esse trágico momento?

Indica-se que as  Assembleias Locais nos Campi ocorram já na semana próxima, entre os dias 02 e 06 de abril de 2018, como horários e locais a serem definidos de acordo com a realidade de cada campus. Já confirmadas:

02/04 – Assembleia Comunitária (docentes, estudantes e técnicos) no campus Baixada Santista;

03/04 – Assembleia Docente no campus SJC;

05/04 – Assembleia Docente no campus Osasco.

A Assembleia Geral dos Docentes da Unifesp será realizada no dia 10 de abril de 2018 às 11h30 no campus São Paulo (no Anf. A – r. Botucatu 740), com pauta única dos impactos dos cortes.

Contamos com a sua presença!

Adunifesp-SSind

Solidariedade aos estudantes na luta contra os cortes

A Associação dos Docentes da Universidade Federal de São Paulo (Adunifesp-SSind) vem a público declarar que considera a política e os recursos de assistência e permanência estudantil uma prioridade na organização da educação pública superior. Os brutais cortes em tal rubrica, se continuarem com a fúria que o governo pretende impor, redundarão em evasão em massa de alunos, ameaçando nossos cursos de graduação e mesmo de pós-graduação. Realidade que, infelizmente, chegou à Unifesp penalizando os estudantes que mais necessitam de apoio para continuar tendo acesso ao ensino de nível superior. Nesse sentido, somos solidários ao movimento dos estudantes em defesa de suas bolsas e na luta contra os cortes de verbas às assistência e permanência estudantis. Deixando claro a necessidade: 1) de luta unitária contra o governo golpista e o MEC,  principais responsáveis pelos cortes e desmonte da educação superior pública; 2) da Reitoria da Unifesp abrir ao máximo os canais de diálogos com os estudantes antes de executar medidas que afetam diretamente a assistência e a permanência estudantis.
Diretoria da Adunifesp-SSind

1ª Roda de Conversa da Adunifesp: maior união em defesa da universidade e da democracia

No sábado, dia 17 de março de 2018, aconteceu a primeira Roda de Conversa da Associação dos Docentes da Unifesp, iniciativa que teve o propósito de reunir os docentes para uma conversa, ao mesmo tempo para compartilhar as angústias e dificuldades enfrentadas no cotidiano da universidade frente aos constantes ataques aos nossos direitos, e também de forma propositiva buscar uma caminho coletivo para enfrentar esse contexto político de retrocessos. Dentre os encaminhamentos propostos o destaque para o levantamento das demandas e reivindicações dos docentes em seus campi e também para uma série de novos encontros na entidade e nos campi da Unifesp para debater a universidade, o golpe e nossa atual conjuntura política.

Continue lendo 1ª Roda de Conversa da Adunifesp: maior união em defesa da universidade e da democracia

Eleição do ANDES-SN para biênio 2018/20 terá duas chapas

Como todos sabem o ANDES-SN é o Sindicato Nacional dos Docentes de Instituições do Ensino Superior, ao qual, enquanto Associação dos Docentes da Unifesp somos filiados – somos uma seção sindical desse sindicato nacional –, assim como diversas outras entidades como a Adufabc, Adunicamp e Adusp. O sindicato nacional, fundado em 1981, é responsável pela congregação das associações docentes, pela mobilização e estabelecimento de uma pauta de reivindicações comum a todos os docentes das Instituições Federais de Ensino Superior – IFES a nível nacional, expresso em nosso Plano de Lutas Nacional.

Neste ano de 2018, mas precisamente entre os dias 09 e 10 de maio, teremos eleições para nova Diretoria do ANDES-SN, desta vez com duas chapas inscritas: a chapa 01 “ANDES Autônomo e de Luta” tem como candidatos a presidente Antonio Gonçalves Filho, da APRUMA; a secretária-geral Eblin Farage, da ADUFF; e a 1ª Tesoureira Raquel Dias Araújo do SINDUECE; A chapa 02 “Renova ANDES” apresentou como candidatos a presidente Celi Taffarel da ADUFBA, como secretária-geral Maria de Lourdes Nunes da ADUFPI e 1º tesoureiro Everaldo Andrada da ADUSP. Acesse aqui a nominata completa das chapas e aqui o informativo do ANDES-SN em que foram publicados seus manifestos e programas. As chapas ainda contam com a participação de quatro diretores da Adunifesp-SSind, Rodrigo Medina Zagni e Ana Paula Santiago do Nascimento pela chapa 01; Fabio Cesar Venturini e Alberto Handfas pela chapa 02. E também da docente da Unifesp Ana Maria Ramos Estevão pela chapa 01.

A Adunifesp-SSind enquanto entidade não toma partido a favor de uma ou outra chapa, mas acredita que o processo eleitoral é um fundamental exercício democrático, especialmente no atual contexto político. E nesse sentido convida os docentes a participar da eleição da próxima diretoria de nosso Sindicato Nacional.

Reforçamos o convite, portanto, a todos e todas para participar da eleição do ANDES-SN nos dias 09 e 10 de maio de 2018, em breve divulgaremos os locais das urnas de votação assim como dos debates entre os representantes das chapas.

Adunifesp-SSind

Adunifesp-SSind condena manifestação homofóbica ocorrida no campus SJC da Unifesp

No final de fevereiro deste ano, no campus de São José dos Campos da Unifesp, a docente  e diretora da Adunifesp-SSind Luciana Ferreira teve símbolo LGBT, afixado na porta de sua sala há dois anos, rasgado em clara manifestação homofóbica. Uma violência às liberdades individuais e uma agressão ao direito social de tratamento igual e humano a todos e todas. Configurando assédio moral e homofóbico à docente e uma afronta a comunidade LGBT.

Mais um traço do contexto político social que vivemos, em que se afloram publicamente comportamentos preconceituosos e violentos, ameaçando as conquistas democráticas, o próprio Estado Democrático de Direito e suas garantias às liberdades individuais e aos direitos humanos.

A Associação dos Docentes da Unifesp repudia essa manifestação homofóbica, declara apoio à prof. Dr. Luciana Ferreira e estende sua solidariedade ao movimento LGBT!

Adunifesp-SSind

Conselho de Entidades da Unifesp: retomando a luta conjunta!

Nesta terça-feira, dia 13 de março de 2018, as entidades representativas das categorias da Unifesp reuniram-se para dialogar sobre suas pautas de reivindicação específicas e conjuntas, analisar a conjuntura nacional e local, além de iniciar o panejamento de ações envolvendo estudantes, técnicos-administrativos e docentes. Estiveram presentes representante do Comitê de Mobilização Estudantil e Reorganização do Diretório Central dos Estudantes (DCE); representante do Sindicato dos Trabalhadores da Unifesp (Sintunifesp) e representantes da Associação dos Docentes da Unifesp (Adunifesp-SSind).

Como Conselho de Entidades da Unifesp a avaliação foi da necessidade de união dos esforços para a ampliação da luta em defesa da universidade pública e da democracia, e dos direitos dos membros da comunidade universitária. Nesse sentido foram aprovados os seguintes pontos: 1) apoio à luta em defesa da verbas de permanência estudantil, solicitando conjuntamente uma audiência pública junto à reitoria da Unifesp para maior transparência das contas da universidade e assim efetiva participação da comunidade universitária na discussão e implementação de mudanças nas políticas de assistência estudantil enfrentando a realidade dos cortes orçamentários; 2) apoio à luta pelo direito dos servidores de pedir remoção de seus setores e departamentos, desvinculando o pedido da remoção da autorização da chefia imediata, preservando, ao mesmo tempo, a autonomia dos servidores e a oferta dos serviços; 3) realização de debates paritários e itinerários – envolvendo de maneira equilibrada as três categorias, estudantes, técnicos e docentes, pelos campi da Unifesp – sobre a universidade pública e o golpe de 2016.

Continue lendo Conselho de Entidades da Unifesp: retomando a luta conjunta!

Docentes da Unifesp oferecerão curso sobre o Golpe de 2016

Como ato político contra o ilegítimo governo Temer e suas medidas que retiram direitos da população, atacando diretamente as universidades públicas, a liberdade de cátedra e a democracia, docentes do campus Osasco da Unifesp oferecerão o curso “Golpe de 2016 e o futuro da democracia”. Um curso de extensão, portanto aberto a todos e todas interessadas no tema. Ocorrerá aos sábados das 9h às 12h no campus Osasco (r. Angélica, nº100 – Jd. das Flores) com início programado para o dia 07 de abril de 2018 e inscrições já no início desse mesmo mês no site da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da Unifesp (http://www.unifesp.br/reitoria/proex/).

Outro curso abordando o mesmo tema está sendo organizado por docentes de Guarulhos e em breve termos maiores informações para sua divulgação.

A Associação dos Docentes da Unifesp apoia a iniciativa e pensa ser importante que atividades como essa ocorra nos demais campi da Universidade e envolvendo não só os docentes mas também os estudantes e servidores técnicos-administrativos.

Adunifesp-SSind

Ciência e Tecnologia Pública

“Ciência e Tecnologia Pública: ciência e tecnologia como bem comum” será o grande tema da atividade organizada pelo Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública que ocorrerá no dia 15 de março de 2018 das 14h às 16h nesta edição do Fórum Social Mundial em Salvador-BA. O debate colocará em pauta a ciência e tecnologia como bem público nesse contexto de desmonte dos serviços sociais, que atingem diretamente as universidades e pesquisas científicas públicas. E contará com a participação da profª. Drª. Luciana Ferreira, docente da Unifesp, Coordenadora do Núcleo Educacional de Técnologia Social e Economia Solidária da Unifesp -NETES e Diretora da Associação dos Docentes da Unifesp (Adunifesp-Ssind).

Participem! Em defesa da Universidade, Pesquisa e Tecnologia públicas!

Editorial – Fortalecer a unidade, ampliar a resistência

 
Na medida em que o governo ilegítimo de Michel Temer e os desdobramentos do avanço autoritário no Brasil fecham o cerco sobre o funcionalismo público, maior é a necessidade de nos organizarmos nas entidades tradicionais de nossas categorias para resistir. A comunidade Unifesp deu um exemplo no último dia 01 de março, na escadaria do auditório Leitão da Cunha, em ato de apoio ao professor Elisaldo Carlini, intimado a depor, sob acusação de apologia ao crime, por conta de sua pesquisa científica.

Continue lendo Editorial – Fortalecer a unidade, ampliar a resistência