Arquivo mensais:setembro 2017

Curso de Serviço Social da Unifesp-BS se manifesta sobre o cerceamento discriminatório

O curso de Serviço Social da UNIFESP, campus Baixada Santista, em consonância com seu projeto político-pedagógico e com os princípios que norteiam a profissão, vem se colocando no debate sobre o racismo nos últimos anos, trazendo reflexões e socializando análises e estratégias de enfrentamento às formas como este se apresenta. Implícita ou explicitamente, identificam-se manifestações que revelam o caráter institucionalizado das relações raciais no Brasil, presentes nos massacres de jovens negra(o)s das periferias, na ausência de acesso à justiça, à educação, à saúde, à moradia, ao mercado de trabalho, dentre outras.

Continue lendo Curso de Serviço Social da Unifesp-BS se manifesta sobre o cerceamento discriminatório

Carta aberta aos parlamentares sobre os ataques aos servidores públicos

Caros parlamentares,

escrevemos com uma solicitação urgente tendo em vista a atual conjuntura de desmonte dos serviços públicos.

Entre os meses de agosto e setembro de 2017 foi anunciado a imprensa e ao público em geral, pelos ministros do planejamento, Dyogo Oliveira, e da fazenda, Henrique Meirelles, uma série de medidas que visam sustentar a política econômica de ajuste fiscal implementada pelo governo atacando diretamente os direitos conquistados pelos servidores públicos.

As medidas estão sistematizadas em apresentação do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPOG) denominada “Programação Fiscal 2017-2018” entre elas destacamos:

  • Postergar reajustes salariais acordados para 2018 e cancelar qualquer reajuste futuro – medida que na prática reduz o salário do servidor pois sem reajuste, nem mesmo aquele já acordado, os salários sofrem com as perdas inflacionárias do período;

  • Aumentar a alíquota de contribuição previdenciária de 11% para 14% – medida que também reduz salário pois um aumento da contribuição nessa ordem se traduz em diminuição de 3% na folha de pagamento;

  • Reestruturação da carreira criando teto inicial de R$ 5mil e ampliando para 30 “steps” ou níveis de progressão/promoção – medidas que afetam significativamente e de maneira depreciativa a remuneração e a possibilidade de evolução na carreira do servidor público federal, que ficaria pelo menos 30 anos para alcançar o ponto máximo de progressão.

Continue lendo Carta aberta aos parlamentares sobre os ataques aos servidores públicos

Reenquadramento de docentes é apreciado no CONSU

Nota sobre a pauta do reenquadramento de docentes provenientes de outras IFES apreciada no CONSU em 13/09/17

Com já é de amplo conhecimento o ingresso dos docentes na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), mesmo provenientes de outras Instituições Federais de Ensino Superior (IFES), ocorre no primeiro nível de vencimento da classe A, sem continuidade na carreira do Magistério Superior. Como trata-se de um plano de carreira comum a todas universidade federais, a Associação dos Docentes da Unifesp (Adunifesp-SSind) defende e reivindica além do reconhecimento e reenquadramento dos docentes na classe, patamar e nível pertinente, que sejam pagos aos docentes todos os valores retroativos referentes à diferença entre os vencimentos do enquadramento na classe que ingressaram e a classe que ocupavam na Instituição Federal de Ensino Superior de origem.

Continue lendo Reenquadramento de docentes é apreciado no CONSU

Nota em solidariedade à mobilização dos estudantes da Unifesp em 22/09

Os docentes da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) reunidos em assembleia no dia 18 de setembro de 2017 declaram seu apoio e solidariedade à mobilização dos estudantes na próxima sexta-feira, 22 de setembro. A Unifesp assim como as demais universidades públicas brasileiras, tem sofrido severos cortes orçamentários comprometendo seu pleno funcionamento, dificultando a manutenção das atividades de ensino, pesquisa e extensão. Os estudantes da Unifesp, formados, segundo estudo socioeconômico da própria instituição, por parcela significativa declarada como parda e preta, e com ensino básico na escola pública, tiveram suas bolsas e auxílios como alimentação e moradia reduzidos por conta dos cortes orçamentários.

Continue lendo Nota em solidariedade à mobilização dos estudantes da Unifesp em 22/09

Assembleia Geral dos Docentes da Unifesp: precisamos nos defender contra os ataques aos servidores públicos

Nesta segunda-feira, 18 de setembro de 2017, ocorreu a Assembleia Geral dos Docentes da Unifesp pautando os cortes orçamentários na universidade; os ataques aos servidores públicos; o indicativo de paralisação dos estudantes para o dia 22 e questões de carreira docente.

Continue lendo Assembleia Geral dos Docentes da Unifesp: precisamos nos defender contra os ataques aos servidores públicos

Carta aberta à população: sem mais verbas públicas a universidade vai parar e a população perder

Nós estudantes, professores (as) e trabalhadores (as) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) alertamos que sem mais verbas públicas a universidade vai parar e a população perder mais um serviço público gratuito e de qualidade.

Vivemos uma grave crise em nosso cotidiano com a universidade recebendo um orçamento reduzido na ordem de 30% nos últimos três anos, completamente insuficiente para atender as demandas mínimas das atividades de ensino, pesquisa e extensão. Os estudantes da Unifesp, formados segundo estudo socioeconômico da própria instituição , por parcela significativa declarada como parda e preta, e com ensino básico na escola pública, tiveram suas bolsas e auxílios como alimentação e moradia reduzidos. A universidade pública e gratuita, como a Unifesp, ainda uma oportunidade de acesso ao ensino superior a maioria da população, não garante mais as mesmas condições de permanência.

Continue lendo Carta aberta à população: sem mais verbas públicas a universidade vai parar e a população perder

18/09 – Assembleia Geral dos Docentes (MUDANÇA DE LOCAL)

Escrevemos para lembrá-los da Assembleia Geral dos Docentes que acontecerá na próxima segunda-feira dia 18 de setembro de 2017 às 12h. 

E destacar que houve MUDANÇA NO LOCAL, A AG ACONTECERÁ NO ANFITEATRO “A” – MARIA TEREZA AZEVEDO (rua Botucatu, 740, subsolo).

Como pauta:

1) O que fazer frente aos cortes e ataque aos servidores públicos?

2) Avaliação da participação na paralisação estudantil do dia 22/09;

3) Carreira docentes: reenquadramento e per capita-saúde

Contamos com a sua presença!

Adunifesp-SSind

Plenária Comunitária: sem verbas a universidade vai parar e a sociedade perder

As Entidades da Unifesp reunidas em Plenária Comunitária aprovaram: a elaboração e divulgação conjunta de carta aberta à população informando e se posicionando contra os cortes orçamentários na universidade e ataques aos servidores públicos; solidariedade às reivindicações específicas de cada categoria; apoio e participação do calendário nacional de lutas; e ampliação da mobilização local

Com o conhecimento de que os cortes de verbas públicas destinadas à universidade devem impedir num horizonte próximo seu funcionamento, afetando não só estudantes e servidores, mas também toda a sociedade que deixa de ter acesso a mais um serviço público gratuito e de qualidade, as entidades da Unifesp – Associação dos Docentes (Adunifesp-SSind), Associação dos Pós-graduandos (APG), Comitê de Reconstrução do Diretório Central dos Estudantes (DCE) e Sindicato dos Trabalhadores (Sintunifesp) – se reuniram nesta quinta-feira, dia 14 de setembro de 2017, dia nacional de luta, para discutir o contexto político e construir formas conjuntas de mobilização.

Continue lendo Plenária Comunitária: sem verbas a universidade vai parar e a sociedade perder