Arquivo mensais:Maio 2017

Edital de Convocação Eleições Adunifesp-SSind 2017

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

Eleição ADUNIFESP-SSIND. – GESTÃO 2017/2019

De acordo com o Estatuto da Associação dos Docentes da Universidade Federal de São Paulo – Seção Sindical (Adunifesp-SSind.), Capítulo 4 – Das Eleições – comunicamos a todos os sócios a abertura do processo sucessório da atual diretoria para a gestão 2017/2019.

1.  As inscrições serão realizadas por chapas com a seguinte composição:

– PRESIDENTE

– VICE-PRESIDENTE

– SECRETÁRIO GERAL

– 1º SECRETÁRIO

– TESOUREIRO GERAL

– 1º TESOUREIRO

– DIRETOR DE RELAÇÕES SINDICAIS, JURÍDICAS E DEFESA PROFISSIONAL

– DIRETOR DE IMPRENSA E COMUNICAÇÃO

– DIRETOR DE POLÍTICA SÓCIO-CULTURAL

– DIRETOR DE POLÍTICA UNIVERSITÁRIA

– 01 (UM) DIRETOR REGIONAL PARA CADA NOVO CAMPUS DA UNIFESP

* O Estatuto da Adunifesp-SSind., referente às eleições e atribuições da Diretoria está disponível aos interessados na sede da entidade.

* Todos os candidatos deverão ser sócios da Adunifesp-SSind.

2. A eleição da Diretoria da ADUNIFESP-SSIND será realizada e acompanhada por uma comissão eleitoral, cujos nomes devem ser indicados, pelo Conselho de Representantes, no prazo de 10 dias após a convocação das eleições para Diretoria. A comissão eleitoral terá pelo menos 2 (dois) representantes do CR, 1 (um) representante da Diretoria e 1 (um) representante indicado por cada chapa inscrita.

3. Inscrições:

– de 26/05/2017 a 09/06/ 2017

4. Campanha:

 – de 12/06/ 2017 a 26/06/2017

 5. Local das inscrições:

 – Sede da Adunifesp-SSind. (Rua Napoleão de Barros, 837/841 – Vila Clementino).

– De 2ª.f à 6ª.f, das 8h às 17h, com Roseli ou Andréa.

– Os professores candidatos que compõem a chapa deverão preencher o formulário padrão disponível na entidade.

6. Data da eleição:

– 27, 28 e 29/06/2017.

 7. Data da apuração dos votos:

 – 30/06/2017, na sede da Adunifesp-SSind.

 8. Posse da Diretoria:

 – 25/08/2017

Prof. Dr. Rodrigo Medina Zagni

Presidente da Adunifesp-SSind.

 São Paulo, 25 de maio de 2017.

Adunifesp-SSind reivindica suspensão do controle de frequência para professores da Paulistinha

Associação dos Docentes da Unifesp (Adunifesp-Ssind) protocolou em 15 de maio de 2017 junto à Pró-reitoria de Gestão com Pessoas ofício requerendo suspensão imediata das medidas para controle de frequência dos professores de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT) da Unifesp.

“A Adunifesp-SSind é contra qualquer diferenciação entre professores da Paulistinha e demais docentes da Unifesp, respeitando os termos do acordo da Secretaria das Relações de Trabalho do Ministério do Planejamento, ainda mais no que diz respeito ao controle de frequência, pois na atual conjuntura, sua implementação para um determinado grupo de professores, pode criar precedente para sua ampliação e generalização para toda categoria docente”, comenta prof. Rodrigo Medina Zagni, presidente da Adunifesp-SSind.

A Adunifesp-SSind entende que os procedimentos que estão sendo implantados no Núcleo de Educação Infantil – Paulistinha para controle de frequência contrariam acordo pactuado com os trabalhadores dessa carreira, assim como, precipitadamente, não atendem o princípio de eficiência e da razoabilidade que a Administração Pública de se pautar.

Adunifesp-SSind

O acirramento da crise política e a necessidade da continuidade do movimento contra as reformas


A Associação dos Docentes da Universidade Federal de São Paulo (Adunifesp-SSind) vem a público manifestar-se pela fundamental necessidade de darmos continuidade à luta contra a precarização das Universidades Federais e contra as reformas trabalhista e da previdência, ainda mais nesse contexto de acirramento da crise política. Não aceitamos o ilegítimo governo de Michel Temer, por isso reforçamos a bandeira pela sua imediata saída. Mas tampouco podemos aceitar que um governo substituto deste, saído de arranjo espúrio (seja provisório, seja por via de “eleição” indireta etc), termine de aprovar e implementar as reformas previdenciária/trabalhista e o desmonte dos serviços públicos. Exigimos a retirada imediata de todas as (contra) reformas! Reivindicamos, por isso, que haja voz e direta participação da população através de eleições diretas para decidir os rumos políticos do país. População esta que na sua maioria rechaça as reformas propostas pelo Executivo e pelo Congresso Nacional.  Nesse sentido a Adunifesp-SSind reforça, em âmbito nacional, a importância do Grande Ato em 24 de maio de 2017 para ocupar Brasília contra as reformas da previdência e trabalhista e, em âmbito local, a necessidade de seguir os esforços de mobilização e integração entre as universidades públicas do estado de São Paulo e entre as categorias da Unifesp para barrar toda e qualquer iniciativa que retire direitos da população, defendendo a educação e saúde públicas.

Diretoria da Adunifesp-SSind

Moção em defesa do Hospital São Paulo como hospital universitário


A Associação dos Docentes da Unifesp (Adunifesp-SSind) vem a público se manifestar em defesa do Hospital São Paulo como hospital universitário. A crônica crise orçamentária do Hospital São Paulo, que obrigou seu fechamento parcial e a diminuição considerável de seu atendimento ao público por conta de falta de materiais básicos e condições mínimas de trabalho, vem na esteira de uma amplo processo de ataque e desmonte dos direitos conquistados e expressos na Constituição de 1988, especialmente o direito à saúde pública de qualidade. Esse processo se agravou com o anúncio dos Ministérios da Saúde e da Educação sobre o fim do repasse de verbas do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF), fundamental para o fortalecimento das atividades de ensino, pesquisa e assistência. Sem esses recursos a crise é ampliada. Entendemos que a alternativa de se tornar um hospital filantrópico fragilizaria a relação com a universidade, ampliando a possibilidade de privatização de uma maior parcela de seus serviços. A Adunifesp-SSind reforça a defesa do Hospital São Paulo como hospital universitário, pleiteia sua federalização com administração pela universidade e ainda reivindica plena transparência em sua gestão.

Adunifesp-SSind

Nota de pesar

É com pesar que a  Diretoria da Associação dos Docentes da Universidade Federal de São Paulo vem comunicar o falecimento do sr. Iveraldo Bello e Silva, pai do professor Carlos Alberto Bello e Silva, docente do campus de Guarulhos e diretor da Associação.
Nesse momento de tristeza, expressamos nossos sentimentos de pesar e nossa solidariedade ao estimado colega e a seus familiares.
O Velório será às 11hrs e o sepultamento às 17hrs dessa terça-feira no cemitério Gethsemani do Morumbi
Diretoria da Associação dos Docentes da Universidade Federal de São Paulo

Plenária Comunitária da Unifesp faz balanço da greve de 28 de abril e discute a crise do HSP

Aconteceu nesta quinta-feira, 11 de maio de 2017, a Plenária Comunitária da Unifesp com a presença de cerca de 50 pessoas, grande maioria técnicos-administrativos, contando também com a presença de docentes membros da diretoria da Associação dos Docentes da Unifesp (Adunifesp-SSind). A Plenária pautou o balanço da greve geral de 28 de abril, a continuidade do calendário de lutas e a crise do Hospital São Paulo (HSP). Após debate sobre as pautas ficou encaminhado a organização de uma nova assembleia comunitária entre as categorias discente, docente e técnicos-administrativos, a ser definida pelo Conselho de Entidades, para prolongar a discussão sobre a gestão do HSP.

Adunifesp-SSind

Moção em solidariedade aos refugiados agredidos e presos no dia 02/05/17 na Av. Paulista

A Associação dos Docentes da Unifesp – Adunifesp-SSind vem a público manifestar seu apoio e solidariedade aos palestinos e sírios agredidos e presos no dia 02 de maio de 2017 na Av. Paulista em meio a uma manifestação anti-migratória organizada pelos movimentos Direita São Paulo e Movimento Brasil Livre (MBL).

Repudiamos veementemente as ações desses grupos que apenas incitam a violência e o ódio contra os imigrantes e refugiados, sem contribuir em nada na construção de uma organização social mais solidária, disposta a incorporar, conviver e se beneficiar das diferenças culturais e garantir melhores condições de vida a todos e todas. As ações da polícia militar que buscam intimidar e criminalizar a qualquer custo imigrantes e refugiados também devem ser denunciadas e repudiadas. A Adunifesp-SSind reforça sua solidariedade aos palestinos detidos e estende seu apoio a todos imigrantes e refugiados.

Associação dos Docentes da Universidade Federal de São Paulo

11/MAI – Plenária Comunitária da Unifesp

Convidamos a todos e todas para Plenária Comunitária (das categorias Docentes, Técnicos e Estudantes) da Unifesp que será realizada no dia 11/05/17, às 12h, na sede do Sindicato dos Trabalhadores da Unifesp (Sintunifesp) localizada na rua Pedro de Toledo nº386.PAUTA:

1) Crise no Hospital São Paulo;

2) Balanço das mobilizações e novo calendário de lutas.

Contamos com a sua presença!

Adunifesp-SSind

Adunifesp e Adufabc somam forças aos 40 milhões de trabalhadores mobilizados contra o desmonte social

No dia da greve geral mais de 40 milhões trabalhadores e trabalhadoras de todo o país paralisaram suas atividades, segundo dados dos organizadores. “A sexta-feira (28) ficou marcada como a maior greve da história brasileira”, afirmaram as Frentes Populares Povo Sem Medo e Brasil Popular que junto às centrais sindicais convocaram a grande mobilização. Por todo o país, piquetes e barricadas trancaram rodovias, acessos à entrada das cidades, de fábricas, montadoras, siderúrgicas, metalúrgicas, prédios de serviço público, bancos, universidades, escolas, garagem de ônibus, empresas, comércios, portos, aeroportos, paralisando diversos ramos econômicos. Metrôs, ônibus e trens de uma série de cidades não circularam por 24h.

A Associação dos Docentes da Unifesp (Adunifesp-SSind) reuniu membros da categoria na mobilização em São Paulo participando do grande ato no Largo da Batata  contra o desmonte social em curso, destacando a defesa da universidade e saúde pública. “A participação da Adunifesp-SSind no ato do dia 28 atendeu não só ao chamado das centrais sindicais atuantes e movimentos sociais em luta em defesa dos direitos dos trabalhadores, mas às assembleias locais no campi da Unifesp e também a assembleia geral dos docentes da Unifesp que soberanamente decidiu por aderir a greve geral”, comentou prof. Rodrigo Medina presidente da Adunifesp-Ssind.

Continue lendo Adunifesp e Adufabc somam forças aos 40 milhões de trabalhadores mobilizados contra o desmonte social