Arquivo diários:17 de janeiro de 2017

Moção em apoio à Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e em repúdio às declarações do Ministro Luís Roberto Barroso do Supremo Tribunal Federal

Os docentes da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) reunidos em assembleia no dia 16 de janeiro de 2017 vem a público declarar apoio à Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) que encontra-se paralisada pela falta de pagamento de seu custeio e dos salários de seus servidores, revelando o aprofundamento da crise orçamentária do ensino superior público, agravada pela falência do estado do Rio de Janeiro. A UERJ sofre um processo de sucateamento progressivo por conta da crise de financiamento que atinge as demais universidades públicas e inicia o ano de 2017 fechada pois acumula dívida superior à R$350 milhões, sem verba para pagamento de bolsas, salários e até mesmo limpeza e segurança.

Nesta conjuntura o Ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso defendeu publicamente o modelo de financiamento privado para as Universidades Públicas brasileiras utilizando como principal exemplo a crise da UERJ. Declaração que deve ser combatida e repudiada pois entrega o ensino superior aos interesses de mercado, sem qualquer compromisso com a qualidade do ensino ou mesmo condições dignas de trabalho para os servidores.

Docentes da Unifesp reunidos em Assembleia no dia 16/01/17