Arquivo mensais:maio 2016

ESCOLA SEM CENSURA NOTA DE REPÚDIO AO PL 867/2015 E PL 655/2015 DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DE SÃO PAULO

Presenciamos na atual conjuntura brasileira um movimento político empreendido por Partidos e instituições conservadoras que distorcem o conceito de ideologia política e atacam a liberdade de expressão, de cátedra e o direito ao livre pensar de cidadãos brasileiros.
Essas forças e seus representantes no Poder Legislativo, nacional e estaduais, orquestraram um conjunto de ações que propõem em um projeto de lei , que altera a atual Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional, com a inclusão de um programa de censura  a conteúdos educacionais e culturais .
Apresentado como um projeto de Lei, o PL 867/2015 na Câmara Federal e replicado nas Assembléias Legislativas de outros 8 estados, mais o Distrito Federal,  estes projetos tramitam referenciando um  “Movimento Escola Sem Partido”.
O “Movimento Escola Sem Partido” , criado em 2004, para combater todo e qualquer conteúdo que envolve as pautas do pensamento feminista, da igualdade de gênero, da igualdade racial, das liberdades religiosas, da valorização cultural de minorias, do pensamento político e filosofico socialista, comunista, anarquista, entre outros,  atenta contra a liberdade de cátedra, a liberdade de pensamento e a função da pluralidade e universalidade do ensino em todos os níveis , do Ensino Básico ao Ensino Universitário.
Em São Paulo, na Assembléia Legislativa, em 18 de maio foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça o projeto de Lei 655/2015 do deputado estadual Aldo Demarchi (DEM) que advogando em causa do “Movimento Sem Partido”, um movimento claramente político e articulado a ideologias do conservadorismo,   “proíbe o proselitismo político no sistema educacional do Estado de São Paulo”.
Por meio desta moção declaramos ser o PL 655/2015 um ataque à liberdade de pensamento, à liberdade de ensino e a difusão do pensamento e da filosofia crítica e repudiamos o  PL 867 e suas versões estaduais e municipais, nos colocando em defesa  dos direitos constitucionais,  do livre pensar e contra ataque aos direitos legais da liberdade de cátedra garantidos pela atual Lei de Diretrizes e Bases.

Adunifesp-SSind

Boletim Adunifesp #05 – gestão 2015/17 (maio de 2016)

ba05post20-05-16

Prezados colegas docentes, acabamos de publicar mais uma edição do Boletim Eletrônico da Adunifesp-Ssind (gestão 2015-2017)!

Caso não estejam recebendo o boletim na íntegra em seu correio
eletrônico, entrem em contato, deixem um comentário nesta notícia com um
email para contato que enviamos!

Ou acesse a versão digital online:

https://issuu.com/adunifesp/docs/boletim_adunifesp_05_-_gest__o_2015

Sugestões e crítica são bem vindas!

Boa Leitura!

Resultado Final da computação de votos da eleição do ANDES-SN

Circular nº 020/CEC/2016                Brasília, 16 de maio de 2016

Às seções sindicais e secretarias regionais do ANDES-SN
CC aos Membros Titulares da CEC e à candidata a Presidente do ANDES-SN

Companheiros(as)

Em cumprimento ao calendário das eleições para Diretoria do ANDES-SN, biênio 2014/2016, encaminhamos o resultado final da computação dos votos,  segundo o qual foi eleita a Chapa 1 – UNIDADE NA LUTA.

Segue abaixo o Mapa Eleitoral Geral

NÚMERO DE ELEITORES: 70.473
TOTAL DE VOTANTES
9.807
13,92%*
VOTOS NA CHAPA 1
8.891
90,66%**
VOTOS EM BRANCO
623
6,35%**
VOTOS NULOS
293
2,99%**

* Percentual calculado em relação ao número de eleitores
** Percentuais calculados em relação ao número de votantes.

Sendo o que temos para o momento, enviamos nossas cordiais saudações sindicais e universitárias.

Sonia Meire Santos Azevedo de Jesus
Presidente da CEC/Eleições ANDES-SN/2016

Moção de apoio às ocupações das Escolas Técnicas Estaduais de São Paulo (ETEC’s)

A Adunifesp-SSind manifesta-se em apoio à luta dos estudantes das Escolas Técnicas Estaduais de São Paulo (ETEC’s), por considerar legítima as reivindicações por melhores condições de ensino e aprendizagem, em específico sobre as condições de alimentação, cobrando abertura de investigações sobre as denúncias de desvios na merenda escolar. As ocupações fazem parte do fundamental movimento de luta pela garantia do direito à educação, com condições para tal e pela transparência do uso dos recursos públicos. Movimento que ganha corpo ainda em 2015 em resistência à proposta arbitrária, sem consulta aos sujeitos envolvidos, de “reorganização escolar”, que sob o pretexto de otimização orçamentária e garantia de melhores condições pedagógicas aos ciclos de ensino, ampliaria a precarização das condições de ensino e de trabalho dos servidores estaduais, fechando escolas, cortando cargos e exigindo maiores deslocamentos dos alunos, famílias e funcionários.

 

Mesmo com a conquista estudantil da suspensão da “reorganização escolar”, muitas medidas previstas na proposta vencida pela resistência política foram encaminhadas  a mando do governador Geraldo Alckmin pelo Secretário de Educação José Renato Nalini como o fechamento de pelo menos 600 salas de aula no Estado de São Paulo. A luta política com a pauta da merenda escolar mostra-se ainda mais importante nesse contexto pois continua dando corpo à resistência aos ataques que vêm sofrendo a educação pública.

 

A Adunifesp-Ssind reforça o apoio aos estudantes das ETECs e rechaça qualquer forma de repressão ao movimento, principalmente aquela que usa da violência policial.

 

Adunifesp-SSind

Carta de apoio à chapa “Unidade na Luta” ANDES-SN

A diretoria da ADUNIFESP vem por meia desta convidar os seus associados a votarem na chapa 1 do ANDES “Unidade na luta” nas eleições que ocorrem agora dias 10 e 11 de maio. À despeito do fato da eleição ter chapa única, pensamos que é fundamental que tenhamos o maior número de votos nestas eleições. Na difícil conjuntura política do país – marcada por uma tentativa de golpe contra a democracia e por ataques às organizações sindicais e do movimento social – é essencial fortalecermos e legitimarmos o ANDES como o nosso Sindicato Nacional.
Ademais temos acordo com grande parte das bandeiras defendidas pela chapa “Unidade na luta”, como, por exemplo, a  defesa da Universidade Pública e Gratuita, a luta contra a precarização da carreira docente, o rechaço às propostas privatizantes contidas em iniciativas como a do Novo Marco de Ciência e Tecnologia e o combate contra o ataque aos nossos direitos trazido pelo PLP 257 em trâmite no Congresso Nacional. No último período, tanto colegas da atual gestão como colegas da chapa que será eleita vieram à UNIFESP para discutir e construir conosco iniciativas nesse sentido. Temos ainda uma colega da UNIFESP, a Ana Maria Estevão, da Baixada Santista que compõe a chapa “Unidade na Luta”.
Temos, por certo, uma diferença importante com a atual gestão do ANDES e a chapa que é sua continuidade. Assim como outras Seções Sindicais – como por exemplo a Adusp – a Adunifesp acredita que é necessário que a diretoria do ANDES se incorpore plenamente nas mobilizações que milhares de docentes das Universidades Federais tem realizado contra o golpe e os ataques à democracia em curso. Por isso estabelecemos um diálogo com a próxima gestão para que ela reveja a posição expressa na nota política do ANDES onde a diretoria da entidade optou por não se incorporar nesta ampla campanha. Justamente porque sabemos da força e da história combativa de nossa entidade nacional – outro motivo a mais para defendê-la e chamar voto na chapa “Unidade na Luta” –  cremos que é fundamental reverter este equívoco para que o ANDES assuma o protagonismo que lhe cabe nesta luta.

A Diretoria da Adunifesp

Carta à diretoria do ANDES-SN (Assembleia dos Docentes da Unifesp)

Milhões de pessoas têm ido às ruas do país contra o golpe, contra um processo que,sem qualquer base legal, tenta derrubar um governo eleito. O objetivo dos golpistas é impor um governo não eleito para executar ataques (conforme anunciados no programa “Ponte para o Futuro”) até hoje inimagináveis como cortes muito mais brutais nas verbas ao ensino público, “privatizar tudo o que der” (nas palavras de Temer), destruir a CLT, entrega do pre-sal a empresas estrangeiras, fim da estabilidade de servidores públicos, suspensão de reajustes salariais, de concursos e de outros direitos adquiridos como promoção e progressão, fim da expansão do ensino público superior, privatização e fim da gratuidade de universidades públicas etc.

Nas Universidades brasileiras, incluindo a Unifesp, milhares têm participado de mobilizações contra tal golpe e em defesa da democracia e da legalidade formando comitês contra o golpe que congregam alunos, TAEs e docentes. Atos têm sido organizados não apenas para protestar contra a tentativa de golpe mas também para criticar os cortes de verbas forçados pelo ajuste fiscal do próprio governo atual e para lutar contra os ataques à democracia que se multiplicam na onda golpista — como a proibição pela Justiça e/ou MP de debates políticos serem realizados na UFMG ou na UFG.

Frente a esta grave situação, nós docentes da Unifesp reunidos em assembleia da Adunifesp no dia 25/04/2015, decidimos reiterar nossa luta contra o golpe em curso e em defesa da democracia, da legalidade e da Universidade Pública, Gratuita e de Qualidade.

Decidimos igualmente nos dirigirmos ao ANDES-SN, o nosso sindicato nacional, solicitando que sua diretoria participe ativamente de tal luta contra o golpe, pe nossos direitos e ajude a mobilizar todas as seções sindicais e o conjunto da categoria docente no país.

Assembleia da Adunifesp

Eleição do Andes/SN – Gestão 2016/2018

Prezados Colegas,
Lembramos a todos que em 10/05 (amanhã) e 11/05 (quarta-feira) haverá eleição para Diretoria do Andes/Sindicato Nacional.

Conforme anteriormente divulgado,  reforçamos a informação sobre os locais das urnas:

– Campus Baixada Santista

Edifício Central
Rua Silva Jardim, 136 – Térreo
Dia 10/05 – das 9h às 18h
Dia 11/05 – das 9h às 12h e das 14h às 22h

– Campus Diadema

Dia 10/05
Complexo Didático (Unidade José de Alencar/Aula – Av. Conceição, 515) – sala dos professores – das 9h às 11h
Prédio de vidro (Unidade José de Alencar/Pesquisa – Rua São Nicolau, 210), 4o. andar, sala 47 – das 14h às 18h30

Dia 11/05
Unidade Doll (Rua Antônio Doll de Moraes) – sala dos professores 01 – das 9h às13h e das 14h até 18h

– Campus Guarulhos

Dias 10/05 e 11/05
Entrada do Administrativo – Sala dos Professores
(Estrada do Caminho Velho, nº 333 – Bairro dos Pimentas)  – das 14h às 21h

– Campus Osasco

Dias 10/05 e 11/05
Secretaria Acadêmica (Rua Angélica, 100) – das 9h às 20h

– Campus São Paulo

Dias 10/05 e 11/05
Estacionamento HSP (Rua Napoleão de Barros, 715 – 2o. subsolo) – das 8h às 16h
Sede da Adunifesp-SSind. (Rua Napoleão de Barros, 837/841) – das 10h às 18h

– São José dos Campos: Não haverá urna.

Atenciosamente,
Comissão Eleitoral Local (CEL)

Eleição do Andes/Sindicato Nacional dos Docentes – Gestão 2016/2018, 10/05 e 11/05/2016

Convidamos os associados à Adunifesp-SSind. para participarem da eleição para nova Diretoria do Andes/SN (Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior) nos dias 10/05 (3ª.f) e 11/05(4ª.f), nos campi da Unifesp.

Abaixo informamos os locais das urnas:

– Campus Baixada Santista

Edifício Central
Rua Silva Jardim, 136 – Térreo
Dia 10/05 – das 9h às 18h
Dia 11/05 – das 9h às 12h e das 14h às 22h

– Campus Diadema
(a confirmar)

– Campus Guarulhos
Dias 10/05 e 11/05
Diretoria Acadêmica – das 14h às 21h

(local a confirmar)

– Campus Osasco
Dias 10/05 e 11/05
Secretaria Acadêmica (Rua Angélica, 100) – das 9h às 20h

– Campus São Paulo
Dias 10/05 e 11/05
. Estacionamento HSP (Rua Napoleão de Barros, 715 – 2o. subsolo) – das 8h às 16h
. Sede da Adunifesp-SSind. (Rua Napoleão de Barros, 837/841) – das 10h às 18h

– São José dos Campos

Não haverá urna.

Atenciosamente,
Comissão Eleitoral Local (CEL)