Arquivo diários:29 de outubro de 2013

Assembleia aprova consulta sobre Diretoria Acadêmica de Diadema

Uma grande participação da comunidade marcou a Assembleia Geral Comunitária de Diadema, realizada no dia 14 de outubro. O campus da Unifesp vive uma situação de crise política, já que muitos problemas se acumulam desde sua inauguração e as críticas à diretoria acadêmica estão ganhando tom cada vez mais elevado. O descontentamento da comunidade abriu caminho para a aprovação pela plenária de uma consulta pública que avaliará o grau de satisfação da comunidade com a gestão acadêmica do campus e sua potencial substituição.

A consulta pública sobre a gestão acadêmica acontecerá entre os dia 11 e 15 de novembro de 2013. A votação será secreta e a organização ficará por conta de estudantes, servidores técnico-administrativos e docentes, membros e não membros da congregação, conforme os termos aprovados na plenária. A ata completa da Assembleia Geral Comunitária pode ser conferida abaixo.

A diretora acadêmica Virginia Berlanga Junqueira esteve presente à Assembleia e leu uma carta resgatando o histórico do campus, todas as dificuldades enfrentadas e ressaltando os méritos alcançados até aqui. A assembleia também contou com a participação da reitora da Unifesp, Soraya Smaili, que compareceu para prestar todos os esclarecimentos necessários a fim de promover maior transparência e democracia nas tomadas de decisões, e para cobrar maior responsabilidade da diretoria do campus com a administração dos recursos públicos. O áudio completo da assembleia pode ser encontrado no site da Unifesp clicando aqui.

 

Resumo da Assembleia Comunitária do Campus Diadema da Unifesp
14/10/2013 – Local: Anfiteatro da Fundação Florestan Fernandes – Diadema/SP
Início: 12h20 / Fim: 14h45

Composição da mesa:
Presidente da mesa: Professora Virginia Junqueira, vice-presidente da ADUNIFESP
Secretario da mesa: Professor Antonio Mihara, secretario geral da ADUNIFESP
Representante dos Técnicos: Sra. Daniela Foppa
Representante dos Discentes: Sr. André Rodrigo da Silva

Presentes: (que assinaram a lista) Alunos: 89 / Técnicos: 39 / Docentes: 43

1. Introdução
Prof. Raul B. Hernandez, presidente da ADUNIFESP, destacou a situação de crise politica que vive hoje o campus, em matéria de relacionamento da comunidade com a sua diretoria, desta última com a reitoria, e entre os próprios membros da comunidade. Também destacou que nesses últimos meses houve uma inversão de comportamento do campus ao levar as discussões de corredor para os fóruns deliberativos ou assembleias abertas, processo este que se iniciou em 26 de junho de 2013, com as audiências publicas convocadas pela Reitoria em parceria com o conselho de entidades.

Talvez esse foi o primeiro momento, nos últimos três anos, no qual a comunidade conseguiu discutir as questões essenciais do campus de forma aberta. Nesses meses foi necessário adiar as aulas, para resolver questões acadêmicas e administrativas que estavam afetando o inicio do segundo semestre e do primeiro semestre de 2014. Nesse sentido, foram avaliadas questões de ajustes de calendário, segurança, transporte e infraestrutura; o uso das instalações da Fundação Florestan Fernandes. Foram implementadas acoes relacionadas a transporte e segurança, como o cancelamento das atividades didáticas na Unidade Antonio Doll e também medidas relacionadas aos estacionamentos e aos ônibus.

Citou ainda as possibilidades de aluguel de um prédio no Ipiranga ou em São Caetano, conforme informação da direção do campus Diadema e da Reitoria. Mencionou também as ações em andamento de replanejamento do campus.

2. Diretoria Acadêmica
A Professora Virginia Berlanga Campos Junqueira, diretora acadêmica do campus Diadema, fez a leitura de uma carta iniciando com um histórico de criação e instalação do campus Diadema a partir de 2006. Lembrou o inicio dos cursos de graduação em 2007, com apenas 8 salas de aula e 2 laboratórios didáticos na Unidade José de Filippi. Pouco tempo depois foram iniciadas também atividades de extensão, iniciação cientifica e de capacitação do quadro de servidores. No ano seguinte foram iniciadas as obras para os primeiros laboratórios de pesquisa as quais transcorreram com dificuldades, durante um período de grande crise politica da Unifesp. Citou os programas de pós-graduação criados no campus e sobre laboratórios de pesquisa que foram entregues em outubro de 2010 na Unidade José de Filippi e em maio de 2012 na Unidade José Alencar.

Mencionou a mudança na nova gestão na universidade, comentando sobre o papel da Pró-Reitoria de Planejamento e do Escritório Técnico e declarando apoio incondicional aos procedimentos da Reitoria, quer politico quer administrativo. Comentou sobre os trabalhos das comissões e GTs do campus, colocando-se a disposição para colaborar com a elaboração de um novo PDInfra, na revisão dos projetos pedagógicos dos cursos e em gerir o campus. Após a leitura, a diretora apresentou slides com: o organograma administrativo do campus; lista de sites em que foram divulgados publicamente os documentos solicitados a direção; opções de prédios para alugar (no Ipiranga, em São Caetano e em São Bernardo); PDI e Projeto Pedagógico; comentou sobre a suspensão da contratação de bombeiros e do restaurante universitário, informando que ambas contratações estão passando por processos de sindicância. Ainda nos slides, a Professora Virginia B. C. Junqueira propõe um conjunto de ações estratégicas, como a padronização de procedimentos para obtenção de informações organizadas, envolvendo as várias comissões e GTs do campus.

3. Reitoria
A Professora Soraya S. Smaili, reitora da UNIFESP, iniciou afirmando que compareceu a Assembleia para prestar todos os esclarecimentos necessários a fim de promover maior transparência e democracia nas tomadas de decisões. Fez um breve histórico das plenárias e das audiências publicas nas quais a reitoria participou, em todos os campi da Unifesp, buscando apresentar as questões/problemas para que discussões viessem a tona, em direção das soluções.

Informou que, após a audiência publica de 26/06/2013, a reitoria passou a acompanhar a Congregação de Diadema, a qual formou novos comissões para trabalhar junto a reitoria para solução de problemas do campus. A reitoria reconhece a sobrecarga de trabalho dos técnicos do campus Diadema e pede o alinhamento do campus com a reitoria. Afirmou que o campus vive hoje um grande problema de deficit de informações sobre processos, afirmando que apenas a partir da audiência pública de 26 de junho de 2013 as informações passaram a ser veiculadas.

Continuou citando os processos em andamento e as inúmeras atividades dos GTs que são levadas a Reitoria:
– Instauração da processos de sindicância para a apuração dos processos de contratação do
restaurante universitário e dos bombeiros.
– Processo administrativo sobre a relação UNIFESP e a empresa privada UNIFORJA.
– Apuração da quase contratação (desnecessária) de aluguel do imóvel da Av. Alda.
– Intervenção da reitoria em compras do campus, mencionando, como exemplo, a compra
de nitrogênio liquido.
– A reitoria buscou interação com a Prefeitura de Diadema, renovando o termo de cooperação com esta e mantendo a Unidade Manoel da Nóbrega para utilização da Unifesp. Com a ajuda de docentes e alunos do campus Diadema, a reitoria manteve um dialogo de excelência com a Prefeitura, com a apresentação de projetos, enfatizando a contribuição da Unifesp para a cidade de Diadema.

A reitora afirmou que não quer esse tipo de atuação da Direção do campus. Quer uma atuação madura, com clareza e tomada de decisões em conjunto, de forma administrativa e limpa para o ensino, pesquisa e extensão do campus. Concluiu convidando a comunidade para a reflexão,
não para buscar polarização, pois o campus Diadema e a reitoria estão juntos nesse processo, e a
reitoria esta a disposição para isso.

4. Moções coletivas

5. Falas individuais

6. Encaminhamentos deliberados:
1ª Votação:
Propostas e votos:
-Realização de consulta pública por voto secreto de toda comunidade sobre a satisfação a respeito do desempenho da Diretoria Acadêmica de Diadema. 73*
-Proposta de cronograma apresentada (em PowerPoint) pela Direção Acadêmica. 9
-Abstenções. 20

* A Professora Virginia Junqueira (presidente da mesa) enfatizou, considerando as falas de alguns participantes, que: “Antes da realização da consulta pública, observadas as disposições legais, deveriam ser fornecidos todos os documentos e dados sobre a gestão do campus Diadema, cuja publicização é necessária para a comunidade se informar com transparência. O acesso aos documentos que não podem ser publicizados nesse momento será regulado pela Reitoria”.

2ª Votação:
Acompanhamento das ações da Direção Acadêmica de Diadema pelo CONSU.
Votos:
A favor: Ampla maioria
Contra: 8
Abstenções: 18

3ª Votação:
Afastamento temporário da Direção Acadêmica de Diadema para averiguação das questões e processos levantados no decorrer da Assembleia.
Votos:
A favor: 55
Contra: 19
Abstenções: 24

4ª Votação:
Proposta de inclusão na consulta pública secreta dos seguintes itens:
-Em caso de resultado de insatisfação pela comunidade, na votação secreta a ser realizada, será instaurada perda definitiva do cargo de Diretoria Acadêmica.
-Será convocada nova eleição e qualquer professor, sem distinção de titulação, poderá se candidatar.
Votos:
A favor: 38
Contra: 27
Abstenções: 25

5ª Votação:
Na consulta secreta à comunidade sobre a satisfação acerca do desempenho da Direção Acadêmica de Diadema, devem ser incluídas as seguintes opções de votos:

(   ) Estou insatisfeito(a) de tal forma que não tenho confiança na atual direção do campus para levar avante a construção do Projeto Institucional, pelo que a Diretoria deveria ser substituída.
(   ) Estou insatisfeito(a) mas mantenho a minha confiança na atual direção do campus para levar avante a construção do Projeto Institucional, não desejo a substituição da diretoria
(   ) Estou satisfeito(a) com a atual direção do campus, pelo que mantenho a confiança na atual para levar avante a construção do Projeto Institucional, pelo que não desejo que a Diretoria deveria ser substituída
Votos:
A favor: 92
Contra: 0
Abstenções: 8

6ª Votação:
Realização de Congregação extraordinária na sexta-feira, dia 18/10/2013, para discussão da proposta de Consulta Pública votada nesta Assembleia.*
Votos:
A favor: Ampla maioria
Contra: 2
Abstenções: 10
*Os termos da consulta pública estarão embasados nas propostas aprovadas nessa assembleia e
serão elaborados pelo conselho de entidades em parceria com uma comissão paritária da
congregação.

7ª Votação:
Data da realização da consulta pública: 21 a 29/10/2013. A ser conduzida pelo Conselho de Entidades em parceria com as instâncias administrativas da Reitoria e da Direção do campus.
Votos:
A favor: Ampla maioria
Contra: 3
Abstenções: 17

Áudio e vídeo da assembleia deverão estar disponíveis no site do campus até quarta-feira. A ata completa da assembleia será disponibilizada até sexta-feira, quando serão acrescidos os anexos citados no texto deste resumo. 

Diadema-SP, 15 de outubro de 2013.
Antonio Mihara