Arquivo diários:11 de outubro de 2013

Adunifesp cobra fim da crise política do campus Diadema

Assembleia Comunitária debate crise com diretoria e reitoria na próxima segunda (14)

O processo de expansão da Unifesp irá completar oito anos sem que muitos problemas básicos dos novos campi tenham sido resolvidos. A situação do campus de Diadema, por exemplo, é de crise. Em seus sete anos de existência os méritos acadêmicos não são poucos: a razoável aprovação dos cursos de graduação e pós-graduação em andamento, prêmios de pesquisadores e alunos, e a materialização de algumas iniciativas de extensão. Entretanto, o campus ainda apresenta sérios problemas, como um modelo de gestão fragmentado que conflita com a sua definitiva consolidação.

A comunidade universitária vem se mobilizando para superar tais problemas e consolidar o campus, com a reconstrução de seu projeto de desenvolvimento institucional, de seu projeto pedagógico, e o início do projeto de desenvolvimento de infraestrutura. Entre os principais problemas apontados pela comunidade podemos citar:

– Inadequada infraestrutura, o que já faz algumas pessoas levantar a hipótese de não abrir vagas no próximo vestibular.
– Falta de publicação da aplicação dos recursos financeiros do campus, conforme cobrado pela Adunifesp na Audiência pública de 27/06/13.
– Falta de publicação do acordo entre a Unifesp e a empresa Uniforja, um dos desdobramentos da mesma Audiência pública.
– Esclarecimento à comunidade sobre o uso indevido dos e-mail institucionais pela empresa Spike Empreendimentos em 29/08/13, questionado publicamente pela comunidade entre os dias 30/08-02/09/2013.
– Resolução do processo de contratação do serviço de bombeiros no valor de R$ 1.683.849,96, o equivalente a 38% do orçamento destinado ao custeio do campus e que foi questionado publicamente pela Reitoria em 10/07/13.
– Resolução em definitivo dos serviços de Restaurante Universitário, questionado publicamente pela Reitoria em 10/07/13.
– Falta de publicação de um plano de ações estratégicas para reverter o quadro de insatisfações políticas e administrativas no campus. Fato já cobrado por um grupo de docentes em 26/09/13 e pelo Grupo de Planejamento Estratégico na Congregação de 30 /09/13.
– Estratégias para diminuir os índices de evasão de discentes, técnicos e docentes do campus e esclarecimento sobre o afastamento do Professor Titular João V. Comasseto.

Esses problemas de gestão justificam a significativa depauperação da relação entre a comunidade e a sua diretoria acadêmica. Não é coincidência que os índices de evasão estejam elevados. Em um período de aproximadamente um ano o campus perdeu cerca de 10% dos 87 técnico-administrativos, 2% dos 223 docentes e 20% dos 2500 estudantes. Tais dados alarmantes merecem atenção especial e é preciso descobrir até que ponto estão relacionados às questões estruturais ou a situação política que hoje vive o campus.

A fim de contribuir com a resolução de tais entraves políticos, a Adunifesp-SSind. convida a comunidade a debater os problemas do campus em uma Assembleia Comunitária com as presenças da diretoria do campus e da reitoria da Unifesp. A atividade está marcada para a segunda-feira, dia 14 de outubro de 2013, no anfiteatro da Unidade Manoel da Nóbrega (Florestan Fernandes) das 12 às 14 horas.

Assembleia Comunitária do Campus de Diadema
Quando: Segunda-feira 14 de outubro de 2013, das 12 às 14 horas
Onde: Anfiteatro da Unidade Manoel da Nóbrega (Florestan Fernandes)
Pauta: Debater, com a diretoria acadêmica e a reitoria da Unifesp, a crise política do campus
Presenças da diretora acadêmica Virginia Berlanga Junqueira e da reitora Soraya Smaili