Arquivo diários:22 de junho de 2012

Posse da nova diretoria marca abertura do 57º Conad do ANDES-SN

A nova diretoria do ANDES-SN, eleita no último mês de maio, foi empossada nesta quinta-feira (21), durante a plenária de abertura da 57ª edição do Conselho do ANDES-SN. O evento acontece na Parnaíba (PI) entre os dias 21 e 24, com a presença de 133 participantes (sendo dois convidados), de 46 seções sindicais de várias partes do país.

Num discurso emocionado, a ex-presidente do Sindicato Nacional, Marina Barbosa Pinto, encerrou seu mandato dando posse à Marinalva Oliveira (Sindufap), que presidirá a entidade durante o biênio 2012-2014, tendo ao seu lado como secretário-geral, Márcio Antonio Oliveira (Apesjf), e como tesoureiro, Fausto Camargo Jr (Sindcefet-MG).

Marina lembrou, em sua fala, os principais desafios enfrentados durante a sua gestão como a luta contra a privatização dos Hospitais Universitários, contra o Funpresp e a participação do ANDES-SN em diversas lutas gerais. Ela reforçou ainda a importante presença do Sindicato Nacional na construção e fortalecimento da CSP-Conlutas, como instrumento combativo da classe trabalhadora contra o domínio do capital.

A ex-presidente lembrou também a vitória conquistada ao final de seu mandato com a decisão do Superior Tribunal de Justiça, que reafirma a legitimidade do ANDES-SN enquanto representante dos docentes das instituições de ensino superior do Brasil. Outro destaque feito por ela foi a greve em curso no setor das Federais, uma das maiores da história do Sindicato Nacional dos últimos anos.

Marina finalizou fazendo um balanço positivo de sua gestão. “Assumimos tomando uma importante decisão comunicada no 55º CONAD: fazer uma inflexão. Inflexão que aponta para a urgente reaproximação com os docentes e toma como foco a luta pelo direito dos professores na disputa por um projeto estratégico de educação pública. Nosso balanço é que acertamos nessa decisão”, encerrou, agradecendo aos seus filhos, aos seus companheiros de gestão, às seções sindicais e aos funcionários do Sindicato Nacional.

Em seu discurso de posse, Marinalva Oliveira reconheceu que a nova diretoria assume em um momento delicado de crise estrutural do capital, com impacto direto na educação pública, que compromete a concepção de universidade defendida pelo ANDES-SN, voltada ao tripé ensino – pesquisa – extensão.

“É diante dessa conjuntura que a greve foi sendo construída, como uma forma de resistência ao modelo de universidade comercial, produtivista e meritocrática e contra a desvalorização do trabalho docente. Assumimos num contexto de greve em grandes estaduais, como a Uerj e a Uern, e numa das maiores greves dos últimos tempos na educação federal”, avaliou.

Para ampliar e unificar os docentes das Particulares, Estaduais, Municipais e Federais na luta pela valorização da profissão e pelo do projeto de Universidade defendido pelo ANDES-SN, Marinalva destacou que um dos objetivos centrais e imediatos da nova diretoria é a realização o 2º Encontro Intersetorial do ANDES-SN ainda em 2012.

“A diretoria que sucedemos, assim como as anteriores, acertaram na política de condução desse sindicato. A última, em especial, conseguiu fazer uma gestão que priorizou o aprofundamento da relação com a base. Pretendemos dar continuidade política sim, mas com novas ações”, destacou.

Marinalva ressaltou que considera importante a continuidade da construção da CSP-Conlutas – importante instrumento de luta da classe trabalhadora, dos movimentos sociais e estudantil. Para ela, a aglutinação da classe é imprescindível no processo de transformação social, por isso a sua gestão irá também fortalecer a luta conjunta dos servidores federais, ocupando espaços como a Cnesf.

A nova presidente do ANDES-SN encerrou sua fala destacando o processo democrático através do qual sua diretoria foi eleita. “Assumimos dispostos a continuar a articulação do Sindicato Nacional com os trabalhadores e trabalhadoras na perspectiva classista da construção, dia a dia, da luta pelos direitos sociais e da conquista de uma nova sociedade”, finalizou, declarando aberto o 57º Conad.

Greve ganha destaque no primeiro dia de Conad

A greve nas Estaduais e Federais foi tema de uma apresentação durante a plenária de abertura do 57º Conad. Os professores João Pedro Vieira e Maria Luiza Tambellini da Associação dos Docentes da Universidade Estadual do Rio de Janeiro falaram da greve na Uerj, deflagrada no dia 11 de junho. A mobilização conta com apoio dos estudantes e técnicos.

O professor Alcivan Nunes, da Associação dos Docentes da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (Aduern) lembrou que, em 2011, os docentes da Uern realizaram 106 dias de greve. Em 3 de maio deste ano, eles retomaram a paralisação, devido ao não cumprimento do acordo firmado com o governo no ano passado.

O professor Gonzalo Rojas, da Associação dos Professores da Universidade Federal de Campina Grande (Adufcg), fez um relato da paralisação nas Federais e do trabalho desenvolvido pelo Comando Nacional de Greve, em Brasília. Ele foi um dos representantes da seção sindical de Campina Grande no CNG.

Veja aqui o álbum de fotos da plenária de abertura do 57º Conad

Fonte: ANDES-SN

Entidades saúdam os participantes do 57º Conad do ANDES-SN

A mesa de abertura do 57º Conad foi composta por membros das diretorias atual e anterior do ANDES-SN, pelo diretor do campus da Parnaíba da Universidade Federal do Piauí (UFPI), pelo presidente da Adufpi Seção Sindical e representantes da CSP-Conlutas, Anel, Sinasefe, Mosap e pelo presidente do Sindicato dos Pescadores Artesanais da Parnaíba.

O diretor do campus da Parnaíba da UFPI, José Duarte Daluz, e Francisco Alves Rodrigues, do Sindicato dos Pescadores, desejaram êxito nos debates que serão travados durante o encontro.

O presidente do Movimento dos Servidores Aposentados e Pensionista (Mosap), Edison Haubert, falou do papel fundamental do ANDES-SN na luta em defesa da classe trabalhadora. “Viemos aqui expressar o nosso reconhecimento e solicitar o forte engajamento dos professores e das professoras na luta pela aprovação da PEC 555/06, que propõe a extinção da contribuição previdenciária, de forma escalonada, dos aposentados e pensionistas”, disse.

Haubert destacou ainda que o Mosap está engajado na luta do ANDES-SN, pois há uma necessidade urgente de que se recomponha a dignidade dos professores e professoras das universidades brasileiras.

A representante da Assembléia Nacional dos Estudantes Livres (Anel), Arieli Moreira, disse que o ANDES-SN é um ponto de apoio importante na luta dos estudantes e exemplo de luta e resistência na defesa da educação pública. “Estamos construindo a maior greve do setor da educação dos últimos dez anos. Nós seguimos vocês, professores, e já somos mais de 30 universidades em greve estudantil”, declarou.

A representante do Sinasefe, Eugênia Martins, destacou a importância da parceira de sua entidade com o ANDES-SN e desejou sucesso nos trabalhos que serão desenvolvidos durante o Conad.

O coordenador da CSP-Conlutas, Zé Maria de Almeida, destacou a crise do capital e como os governos tem jogado o ônus desta nas costas dos trabalhadores. Ele ressaltou, porém, que o ANDES-SN contribuiu fortemente para criar um fato novo nessa conjuntura – a maior greve no setor da educação federal.

“Isso nos dá uma condição melhor de enfrentamento do que tínhamos no começo do ano em Manaus, quando foi construído o plano de lutas do ANDES-SN. Não há melhor ambiente do que esse que o ANDES-SN vive agora. Parabéns às professoras e professores”, destacou.

O presidente da Adufpi, professor Mario Ângelo Souza ressaltou a importância de realizar o Conad em Parnaíba (PI). “Espero desde já que o encontro possa reforçar a luta e dar ainda mais ânimo aos professores do Piauí”, disse. Já o 2º vice-presidente da Regional Norte I, Daniel Franco, lembrou a história do povo local. “O ANDES-SN é hoje um exemplo de luta e resistência”, comparou.

Marina registrou ainda a saudação da Auditoria Cidadã da Dívida e do Conselho Federal de Serviço Social (Cfss) aos participantes do 57º Conad.

Fonte: ANDES-SN

Lançada 50ª edição da revista Universidade e Sociedade do ANDES-SN

O número 50 da revista Universidade e Sociedade foi lançado nesta quinta-feira (21), durante a abertura do 57º Conad. Com o título “Direitos se conquistam na luta”, a edição traz importantes reflexões sobre a luta por trabalho, moradia, educação pública de qualidade e outros direitos sociais e humanos.

Marina Barbosa, ex-presidente do ANDES-SN, destacou no lançamento dois importantes artigos que registram fatos marcantes na história recente da classe trabalhadora: “Exemplo de luta e resistência na Universidade Federal de Rondônia (Unir)” e “Pinheirinho, o Estado como agente da barbárie”.

“Essa revista trata da nossa luta e esses artigos em especail tratam de dois grandes enfrentamentos. A greve na Unir, que revelou o movimento que o capital tem dentro da universidade, desmantelando a autonomia e a democracia. Essa luta foi dura, mas vitoriosa, conseguindo até a destituição do reitor. (…) Pinheirinho revelou o quanto nós precisamos contribuir para fortalecer essa luta. A luta por direitos tem um fio condutor que é a luta pelo direito ao trabalho”, disse.

A revista Universidade e Sociedade é uma publicação semestral do Sindicato Nacional e foi distribuída gratuitamente aos participantes do 57º Conad, além de ser enviada a todas as seções sindicais do ANDES-SN. A versão digitalizada da publicação poderá ser lida no site www.andes.org.br.

Plano de Comunicação

Durante a abertura também foi apresentado o caderno “Plano de Comunicação Geral do ANDES-SN”, que compila o plano de comunicação da entidade, aprovado por unanimidade no 30º Congresso do Sindicato Nacional em 2011 e uma análise da pesquisa realizada junto às seções sindicais do ANDES-SN, para conhecer suas estruturas de comunicação.

O levantamento foi realizado em duas etapas: a primeira através de questionário enviado às seções sindicais e a segunda uma consulta à página eletrônica das seções. “O resultado revela um bom grau de profissionalização, que ainda precisa ser aperfeiçoado. É um material importante, para dar seqüência ao trabalho”, registrou Marina.

O material também foi entregue aos participantes e será enviado às Seções Sindicais do ANDES-SN.

Fonte: Andes-SN