Arquivo diários:18 de junho de 2012

Governo cancela novamente reunião com professores federais em greve

Mesmo após ter se comprometido em apresentar nesta semana uma proposta para a reestruturação da carreira dos professores federais, o secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento, Sérgio Mendonça, entrou em contato, por telefone, com a presidente do ANDES-SN, Marina Barbosa, na manhã desta segunda-feira (18) para cancelar a reunião agendada para amanhã, 19. O encontro desta terça-feira (19) foi marcado durante a última reunião entre o ANDES-SN, representantes do governo e de demais setores da educação, ocorrida no dia 12. O secretário da SRT/MP argumentou que não houve condições de organizar uma reunião com toda a equipe do governo para que fossem discutidas as propostas e seus impactos financeiros para 2013. Ainda acrescentou que, em função da Rio+20, há dificuldade de reunir, nesta semana, os representantes de diferentes esferas do governo como, por exemplo, o Ministério da Fazenda. Mendonça terminou dizendo que a reunião deve ocorrer na próxima semana, mas ainda não era possível indicar uma data. A presidente do ANDES-SN solicitou que a suspensão da reunião, determinada pelo governo, fosse oficializada ao Sindicato Nacional por escrito. Marina argumentou que tal atitude irá gerar uma reação na base porque “mais uma vez o governo não cumpre os prazos por ele mesmo anunciados”. “A reunião do Comando Nacional de Greve irá avaliar o quadro e definir seus passos nacionais. Aguardamos agora a convocação para a próxima reunião. A responsabilidade está com o governo”, acrescentou. O CNG realizará um ato amanhã, a partir das 9 horas, em frente ao anexo C do Ministério do Planejamento. As atividades de vigília, já indicadas pela base para acontecer amanhã, durante a reunião, por todo o país, serão transformadas em manifestações de protesto dos professores em greve, contra mais um descumprimento de prazo por parte do governo. Fonte: Andes-SN

Conselho Universitário da Unifesp aprova moção de apoio aos docentes em greve

A última reunião do Conselho Universitário da Unifesp, realizada no dia 13 de junho, aprovou uma moção de apoio às reivindicações da greve docente. O órgão deliberativo mais importante da Instituição considera as reivindicações “justas e imprescindíveis para o desenvolvimento, com qualidade, do Ensino Público Superior Brasileiro”. Desde o início da greve nacional dos docentes, em 17 de maio, diversos conselhos centrais das mais de cinquenta universidades federais em greve já aprovaram moções parecidas, mostrando a amplitude e a legitimidade da greve. Confira o documento do Conselho Universitário.

MOÇÃO DE APOIO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO – UNIFESP AO MOVIMENTO DOS DOCENTES

O Conselho Universitário da Universidade Federal de São Paulo reunido em sessão ordinária, nesta data, manifesta seu total apoio às reivindicações da greve docente, entendendo que são justas e imprescindíveis para o desenvolvimento, com qualidade, do Ensino Público Superior Brasileiro.

São Paulo, 13 de junho de 2012.

Prof. Dr. Walter Manna Albertoni – Presidente do Conselho Universitário