Arquivo diários:15 de junho de 2012

Ato pela valorização da educação pública em São Paulo reúne universidades federais em greve

Após quase um mês de greve docente nas instituições federais de ensino superior, no último dia 12 finalmente o governo recebeu o ANDES-SN e representantes da categoria para iniciar um processo de negociação. A paralisação nacional começou no dia 17 de maio e já foi deflagrada em mais de 50 das 59 universidades federais do país. Como forma de demonstrar a mobilização nas universidades federais, docentes, estudantes e servidores técnico-administrativos realizaram manifestações em diversas cidades do país, inclusive em Brasília, em frente ao Ministério do Planejamento.

Em São Paulo, um ato pela valorização da educação pública unificou representantes da Unifesp, UFABC e UFSCAR. Cerca de 800 pessoas se concentraram em frente à Bolsa de Valores da capital paulista e caminharam até o Pátio do Colégio, marco inicial da cidade. Lá os docentes da Unifesp realizaram uma rápida assembleia que referendou a continuidade da greve docente. Os estudantes também estão parados em cinco dos seis campi da Instituição e os servidores técnico-administrativos aprovaram em assembleia realizada esta semana a entrada na greve.

Os representantes do Ministério do Planejamento iniciaram a reunião pedindo a interrupção da greve por 20 dias, para que pudessem preparar uma proposta de reestruturação da carreira aos docentes. Tal proposta foi terminantemente refutada e ficou acertado que no próximo encontro, no dia 19 de junho, o governo iria apresentar um esboço de um novo plano de carreira, a partir do que já foi debatido no Grupo de Trabalho sobre o tema e com uma possibilidade de utilizar como parâmetro o plano de carreira do pessoal do Ministério da Ciência e Tecnologia. O governo não quis se comprometer se o piso e o teto serão os mesmos dos servidores daquele ministério.

Nos últimos dias, assembleias nos campi reafirmaram a greve docente na Unifesp. A próxima assembleia geral acontecerá no dia 22 de junho, uma sexta-feira, três dias após a reunião entre o ANDES-SN e o Ministério do Planejamento. Além disso, plenárias locais acontecem nos campi nos dias 20 e 21 de junho para avaliar os resultados da negociação. Ainda na segunda-feira, dia 18 de junho, a Adunifesp realiza uma palestra sobre financiamento da educação pública com o professor José Marcelino Rezende Pinto, da USP de Ribeirão Preto. O debate acontece no teatro Marcos Lindenberg, do campus São Paulo, das 14 às 17 horas.

Confira as fotos do ato em São Paulo aqui.

Calendário da greve:

– Segunda-feira (18), das 14 às 17 horas, no teatro Marcos Lindemberg, do campus São Paulo
Palestra sobre financiamento da educação com o professor da USP, José Marcelino Rezende Pinto

– Terça-feira (19), às 11 horas, na sede da Adunifesp-SSind.
Reunião do Comando de Greve Unificado da Unifesp

– Quarta-feira (20), às 12 horas, local à confirmar
Assembleia Comunitária de São Paulo para apresentação da pauta local de reivindicações aos diretores do campus

– Quarta e Quinta-feira (20 e 21)
Assembleias locais dos docentes nos campi da Unifesp

– Sexta-feira (22), às 11 horas, Anfiteatro A, do campus São Paulo
Assembleia Geral dos Docentes da Unifesp