Arquivo diários:23 de dezembro de 2011

Adunifesp apresenta balanço de 2011 e avaliação dos desafios para 2012

Colegas docentes da Unifesp,

Mais um ano se finda e consideramos que em 2011 a Adunifesp-SSind. seguiu empreendendo várias ações na defesa de uma universidade pública, gratuita, laica, de qualidade e socialmente referenciada. Mais do que a defesa da universidade pública, neste ano fizemos nossa parte na reorganização de uma articulação nacional em defesa da educação pública, em um momento no qual o Congresso Nacional debate o novo Plano Nacional de Educação (PNE) para o decênio 2010-2020.

Estivemos no segundo semestre ao lado de vários segmentos da sociedade na luta por uma educação de qualidade em todos os níveis e modalidades de ensino, engajados na campanha pela aplicação de 10% do valor do Produto Interno Bruto (PIB) na educação pública. Neste sentido, não só a Adunifesp como as demais entidades representativas das categorias da Unifesp tiveram um papel expressivo no Plebiscito Popular que consultou a população sobre o tema. O Conselho de Entidades recolheu mais de 3200 votos em pelo menos quatro dos campi de nossa Instituição, assim como as Seções Sindicais do ANDES-SN tiveram papel preponderante nesse processo, coletando dezenas de milhares de votos pelo Brasil.

A defesa da educação e da universidade pública também aconteceu por meio das lutas por melhores condições de trabalho e pelos direitos sociais. Desta forma, os docentes da Unifesp participaram do movimento nacional coordenado pelo ANDES-SN e demonstraram grande capacidade de mobilização em diversas assembleias e dois grandes atos públicos na Avenida Paulista – um deles com mais 500 pessoas da Unifesp, das quais 100 professores – na luta por melhores salários e uma carreira digna.

Conquistamos a abertura de negociações com o governo federal com vistas à reestruturação da carreira docente, conseguindo impedir que este processo se faça sem a participação e discussão com a categoria. O reajuste salarial ficou aquém do reivindicado, mas o aumento global de 4% no contracheque a partir de março e a incorporação das GEMAS ao vencimento base só aconteceram pela pressão exercida pelos professores.

O Grupo de Trabalho (GT) de negociação da reestruturação da carreira dos docentes das federais  funciona desde setembro e deve concluir seus trabalhos em 30 de março de 2012. Até agora, o desenvolvimento das reuniões tem sido dificultado pela intransigência das propostas do governo com pouca “margem” para incorporação das reivindicações históricas dos professores. O ANDES-SN tem apresentado participação firme no GT, defendendo nas reuniões as propostas acumuladas e aprovadas em seus últimos congressos: uma carreira simplificada para todos os professores federais, que valorize o trabalho docente, incorpore as gratificações a um vencimento base “robusto” e com apenas uma linhas no contracheque, com garantia de isonomia entre aqueles que estão na ativa e os aposentados. O movimento docente terá que organizar uma grande mobilização para resistir a eventuais retrocessos e garantir conquistas nesse processo.

A atual situação da Unifesp também pede muita mobilização. Este ano participamos diretamente dos fóruns e espaços políticos e institucionais construindo uma universidade mais democrática, aberta à diversidade e com melhores condições de educação e trabalho. Além disso, defendemos a autonomia universitária como um princípio fundamental para o desenvolvimento de nossas atividades acadêmicas, com vistas à construção de uma outra cultura institucional que supere o ‘jeitinho’, ‘o compadrio’, o autoritarismo, a intolerância com os diferentes e o centralismo do campus da Vila Clementino.

Participamos diretamente da reforma do Estatuto e do Regimento Geral da Unifesp, que mesmo com muitos problemas representou avanços democráticos à Instituição. Reivindicamos, ainda que sem sucesso, o recomeço das discussões sobre o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), que definiria os rumos da Instituição para os próximos cinco anos. Além disso, abrimos com a Comissão Permanente de Pessoal Docente (CPPD), as discussões sobre a elaboração das normas para o Estágio Probatório na Unifesp, até então inexistentes. A participação de dezenas de docentes em pelo menos quatro campi tornou possível a elaboração de um documento com propostas da categoria, que, de agora em diante, deve democraticamente ser parte ativa desse debate em 2012.

Por último, mas certamente, uma das questões mais importantes, é a luta para que a expansão da Unifesp se faça com qualidade. O ano de 2012 deve ser o ano da superação dos tantos problemas de infraestrutura e precariedade nos estudos e trabalho, particularmente nos novos campi. A continuarmos do mesmo jeito, podemos colocar em risco a missão da universidade nas ações de ensino, pesquisa e extensão. A Comunidade Unifesp não suporta mais os sucessivos improvisos, com a ausência de planejamento institucional dificultando uma política que consolide, de fato, uma universidade plena que deve congregar a universalidade do conhecimento, as diferentes manifestações de pensamento e expressão – de forma a contribuir com respostas efetivas às demandas colocadas pela sociedade.

Temos certeza que 2012 será um ano de muitas lutas para conquistar a qualidade necessária para a Unifesp e que a própria direção da Instituição se convencerá de que é fundamental fazer muito mais com competência, transparência e de forma colaborativa, cobrando devidamente as responsabilidades do governo federal.

Aliás, 2012 será ano de eleição para escolha de Reitor da Unifesp e certamente a Adunifesp-SSind. atuará para que a campanha seja de alto nível, cobrando dos candidatos a explicitação de suas plataformas políticas em debates a serem organizados em todos os campi da Instituição, na perspectiva de um processo eleitoral democrático e que verdadeiramente represente as forças vivas da Unifesp!

Desejamos um ótimo final de ano a todas as professoras e a todos os professores e um 2012 de conquistas para a nossa categoria e para a educação pública brasileira.
Contamos com o apoio e a participação de todas e todos.

Fortaleçam a Adunifesp!

Diretoria da Adunifesp-SSind. – Gestão 2011-2013