Arquivo diários:8 de julho de 2011

Dia de luta mobiliza categoria docente em todo o país

Por Renata Maffezoli – ANDES-SN

Professores de diversas universidades se uniram nesta terça-feira, dia 5/7, na luta da Campanha Unificada 2011 dos servidores públicos federais. As manifestações, que aconteceram em vários campi universitários do país, marcaram também o Dia de Luta e mobilização em prol da proposta de Carreira Docente defendida pelo ANDES-SN.“O movimento na base respondeu positivamente às deliberações tiradas na plenária da Cnesf e na reunião do setor das Ifes. Foi um dia marcado por 24 horas de lutas de várias categorias dos servidores federais. Muitas seções sindicais paralisaram as atividades nas Universidades. Em alguns campi, apesar de não ter havido paralisação, outras atividades foram realizadas para marcar o manifesto”, avaliou Luiz Henrique Schuch, vice-presidente do Sindicato Nacional.

Mobilização na base

Em alguns locais, a manifestação aconteceu dentro dos campi, com panfletagem, debates e assembléias. Na Universidade Federal do Tocantins (UFT), os professores e técnico-administrativos fecharam os portões do campus de Palmas. Realizaram ainda reunião com o deputado estadual Marcelo Lelis, na Assembléia Legislativa, de onde partiram para passeata no centro da capital. O dia de mobilização foi encerrado com exibição de um filme.

Na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) a paralisação aconteceu em mais da metade das faculdades. Os professores participaram, junto com representantes de outras entidades, de passeata na Cinelândia, no centro da cidade. Os docentes da Universidade Federal Fluminense (UFF) também aderiram essa marcha e realizaram no final do dia um debate acerca da precarização do trabalho docentes. Ainda no Rio de Janeiro, 70% dos professores da Universidade Federal Rural (UFR-RJ) paralisaram as atividades e realizaram também panfletagem na entrada do campus e nos institutos.

Mais de mil servidores federais foram às ruas da capital do Rio Grande do Sul. Os docentes da Universidade Federal de Santa Maria participaram da mobilização, que reuniu diversas entidades. Os professores da Universidade Federal do Paraná também participaram de uma grande marcha em Curitiba, integrando um dia de mobilização nacional do funcionalismo público. Na Universidade Federal de Juiz de Fora, a paralisação teve adesão de cerca de 50% da categoria, que participou de ações realizadas em conjunto com Sintufejuf e Sind-UTE/MG.

No Mato Grosso, os professores estiveram mobilizados durante todo o dia. No campus de Rondonópolis, a um grupo de professores visitou diversos departamentos para conversar com outros colegas e também com os estudantes, a fim de sensibilizá-los da importância da paralisação nacional. Nos campi da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) foram desenvolvidas atividades junto aos servidores técnico-administrativos.

Algumas seções sindicais realizaram assembléias gerais para marcar a data e debater a Campanha Unificada. A possibilidade de construção da greve dos docentes das federais para agosto também foi assunto nos encontros dos docentes das Federais de Pelotas, de Viçosa, Alagoas e Ouro Preto.

Encontro com o MP

O encontro com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP), que estava agendado para o mesmo dia da paralisação (5/7), foi transferido para o final da tarde desta quarta-feira (6/7). As entidades representantes dos servidores públicos federais se reúnem com o Secretário de Relações Sindicais do MP, Duvanier Paiva, para discutir a pauta de reivindicações já protocolada junto ao MP, na expectativa de ter apresentada uma contraproposta por parte do governo.