Arquivo mensais:março 2011

Adunifesp realiza em maio eleições para gestão 2011/2013

Confira o edital de convocação para a eleição da diretoria da Adunifesp para o biênio 2011/2013. A inscrição de chapas irá até o dia 20 de abril e a eleição será realizada entre os dias 10 e 12 de maio. Mais informações na secretaria da Associação ou com algum diretor da atual gestão.

Edital de Convocação para a Eleição da Adunifesp-SSind. – Gestão 2011/2013

De acordo com o Estatuto da Associação dos Docentes da Universidade Federal de São Paulo – Seção Sindical (Adunifesp-SSind.), Capítulo 4 – Das Eleições – comunicamos a todos os sócios a abertura do processo sucessório da atual diretoria para a gestão 2011/2013.

  1. As inscrições serão realizadas por chapas com a seguinte composição:

– PRESIDENTE
– VICE-PRESIDENTE
– SECRETÁRIO GERAL
– 1º SECRETÁRIO
– TESOUREIRO GERAL
– 1º TESOUREIRO
– DIRETOR DE RELAÇÕES SINDICAIS, JURÍDICAS E DEFESA PROFISSIONAL
– DIRETOR DE IMPRENSA E COMUNICAÇÃO
– DIRETOR DE POLÍTICA SÓCIO-CULTURAL
– DIRETOR DE POLÍTICA UNIVERSITÁRIA
– 01 (UM) DIRETOR REGIONAL PARA CADA NOVO CAMPUS DA UNIFESP

. O Estatuto da Adunifesp-SSind, referente às eleições e atribuições da Diretoria está disponível aos interessados na sede da entidade.
. Todos os candidatos deverão ser sócios da Adunifesp-SSind.

  1. Inscrições:

– de 08/04 a 20/04/2011

  1. Local das inscrições:

– Sede da Adunifesp-SSind. (Rua Napoleão de Barros, 837/841 – Vila Clementino)
. de 2ª.f à 6ª.f, das 8h às 16h, com Roseli ou Andréa
. os professores candidatos que compõem a chapa deverão preencher o formulário padrão disponível na entidade.

  1. Data da eleição:

– de 10 a 12/05/2011

  1. Data da apuração dos votos:

– 13/05/2011, na sede da Adunifesp-SSind.

  1. Posse da Diretoria:

– 27/05/2011

Profa. Dra. Maria José da Silva Fernandes
Presidente da Adunifesp-SSind.
São Paulo, 25 de março de 2011.

Projeto Univercine realiza encontro com a cineasta Suzana Amaral

A segunda sessão de 2011 do Projeto Univercine ocorre no próximo sábado, 26 de março, às 14 e 30, e apresenta A Hora da Estrela, filme de Suzana Amaral, baseado na obra homônima de Clarice Lispector. A sessão será uma homenagem ao Dia Internacional da Mulher e contará com a presença da própria cineasta Suzana Amaral. Pela primeira vez será apresentada na Cinemateca uma versão restaurada da obra, agraciada com o Prêmio de Melhor Atriz para Marcélia Cartaxo no Festival de Berlim de 1986, além de ser a grande vencedora do Festival de Brasília de 1985.

Desde 2010, uma parceria firmada entre a Unifesp e a Cinemateca realiza sessões educativas acadêmico-culturais voltadas para a formação de público e à discussão dos principais temas relativos às ciências humanas. A Cinemateca fica no Largo Senador Raul Cardoso, 207, entre a Avenida Sena Madureira e o Metrô Vila Mariana. Mais informações pelo telefone (11) 3512-6111 (ramal 215) ou pelo e-mail contato@cinemateca.org.br. A atividade é gratuita e a classificação indicativa desta sessão é 14 anos.

FICHA TÉCNICA E SINOPSE:
A Hora da Estrela, de Suzana Amaral
São Paulo, 1985, 35mm, cor, 96’
Marcélia Cartaxo, José Dumont, Fernanda Montenegro, Tamara Taxman
Migrante nordestina trabalha como datilógrafa e vive numa pensão miserável. Conhece um operário e os dois iniciam um desajeitado romance até que uma colega de trabalho, seguindo o conselho de uma cartomante, rouba-lhe o namorado.

Comunidade Unifesp escolhe dirigentes dos Campi no final de março

Nos últimos dias de março, a Comunidade Unifesp vai às urnas para eleger os Diretores e Vice-Diretores de Campus. A eleição ocorrerá entre os dias 28 e 31 de março – de segunda a quinta – e ainda irá escolher os dirigentes das Escolas de Medicina e Enfermagem, do Campus de São Paulo. O processo na realidade é uma consulta à comunidade para a indicação dos nomes que concorrerão aos cargos. Os representantes serão nomeados pelo Reitor, a partir de uma lista tríplice com os mais votados. Porém, tradicionalmente é respeitada a vontade da Comunidade e são indicados os vencedores da consulta. Além disso, neste processo, apenas as eleições do Campus da Baixada Santista e da Escola Paulista de Medicina não contam com candidato único.

O pleito também elegerá os representantes da comunidade nas congregações das Escolas e Institutos, além do Conselho de Campus de São Paulo, que reúne as Escolas de Medicina e Enfermagem. Ainda serão escolhidos os representantes para as vagas nos Conselhos Centrais da Unifesp não preenchidas após o processo eleitoral do final de 2010. Os Campi de São José dos Campos e Osasco, por conta de dinâmicas próprias locais, não realizarão neste momento eleição para Diretor e apenas o primeiro elegerá sua congregação.

Calendário Eleitoral

21/03/2011 Debate no Campus de Santos, às 14 horas
24/03/2011 Debate no Campus de Guarulhos, às 18 horas
25/03/2011 Debate no Campus de São Paulo, às 12 horas
25/03/2011 Debate no Campus de Diadema, às 15 horas
28 a 31/03/2011 Processo Eleitoral
01/04/2011 Apuração dos Votos e Divulgação dos Resultados
13/04/2011 Homologação dos Resultados pelo Consu

Conselho de Entidades realiza ciclo de debates com os candidatos

Entre os dias 21 e 25 de março, o Conselho de Entidades da Unifesp realiza debates com os candidatos a Diretores nos Campi da Baixada Santista, Guarulhos, São Paulo e Diadema. É uma importante oportunidade para a Comunidade Universitária “tomar pé” das principais questões em disputa, ampliando a sua participação e a democracia interna na Instituição.

O ciclo começa no dia 21 de março na Baixada Santista, único Campus com duas candidaturas a Diretor. As concorrentes são as professores Virgínia Junqueira e Regina Spadari. O debate ocorre das 14 às 17 horas, no Clube de Regatas Saldanha Gama, na Ponta da Praia. No dia 24 é a vez do Campus de Guarulhos, onde o atual Diretor, o Professor Marcos Cezar Freitas, é candidato único, concorrendo à reeleição. Será das 18 às 20 horas, no Auditório Adamastor Pimentas.

Já no dia 25 serão realizados dois debates. O primeiro, em São Paulo, reúne o candidato a Diretor de Campus, professor Paulo Pontes, a candidata a Diretora da Escola Paulista de Enfermagem, Professora Lucila Amaral, e os dois candidatos a Diretor da Escola Paulista de Medicina, professores Antonio Carlos Lopes e Nestor Schor. O evento ocorre no Anfiteatro A, das 12 às 14 horas. Por último, no mesmo dia, o Campus de Diadema realiza o debate com a atual diretora, candidata à reeleição, professora Virgínia Junqueira (homônima da candidata de Santos). Será no Anfiteatro José de Fellipi, no prédio do Bairro Eldorado, das 15 às 17 horas.

O processo eleitoral ocorre entre os dias 28 a 31 de março. Já a apuração e a divulgação dos resultados acontecerá no dia 01 de abril. O Conselho Universitário deve homologar o resultado da consulta à comunidade, após a análise de recursos, em sua reunião ordinária de 13 de abril. Participe!

Confira abaixo os locais e horários de votação:

Campus de São Paulo
Térreo do Hospital São Paulo. Rua Napoleão de Barros, 715, das 07 às 20 horas
Térreo do Anexo do Hospital São Paulo. Rua Napoleão de Barros, 737, das 07 às 17 horas
Estacionamento “C”. Rua Pedro de Toledo, 697, das 08:30 às 17 horas

Campus da Baixa Santista
Prédio Ponta da Praia. Avenida Saldanha da Gama, 89, das 09 às 21 horas
Prédio Ana Costa. Avenida Ana Costa, 95 e 178, das 09 às 17 horas

Campus de Diadema
Prédio Eldorado. Rua Artur Riedel, 275, das 11:30 às 19:30 horas
Prédio Florestan Fernandes. Rua Manoel da Nóbrega, 149, das 11:30 às 19:30 horas
Prédio Brasília. Rua Antonio Doll de Morais, 105, das 11:30 às 19:30 horas

Campus Guarulhos
Estrada do Caminho Velho, 333, das 12 às 21 horas

Campus São José dos Campos
Rua Talim, 330, das 11 às 20 horas

Processo da GRIPE 1991 – Novo Comunicado

São Paulo, 14 de março de 2011.

Prezados(as) Professores(as):

Em diligência ao fórum da justiça federal para confirmar o valor preciso da sucumbência e poder ratear o valor devido entre todos os autores, a assessoria jurídica da ADUNIFESP-SSIND. constatou que o processo encontra-se arquivado enquanto aguarda julgamento de recurso de agravo interposto pelos próprios advogados dos autores. Assim, nos esclareceu que a penhora não ocorrerá até que haja o julgamento desse agravo, o que nos permite organizar o rateio e o contato com todos os envolvidos de forma mais serena.

O valor a ser arcado pelos docentes da ação, entretanto, somente poderá ser precisado após o desarquivamento do processo, que se seguirá ao julgamento do recurso. Acompanharemos o caso e entraremos em contato com os envolvidos em momento oportuno, para tentar evitar a penhora de qualquer conta bancária.

Contudo, essa iniciativa não exime da responsabilidade no processo dos advogados responsáveis pela ação, e que podem e devem ser contatados pelos envolvidos para que estejam também acompanhando o desenrolar do processo.
Sendo o que tínhamos a informar neste momento.

Atenciosamente,
Profa. Dra. Maria José da Silva Fernandes
Presidente da Adunifesp-SSind.

Importante: Esclarecimentos sobre processo da GRIPE de 1991

São Paulo, 01 de março de 2011.

Prezados(as) Professores(as),

Aos docentes que receberam carta do escritório de advocacia Marques e Bergstein a respeito de uma ação judicial proposta em 1991, sobre a Gratificação de Produtividade de Ensino (Gripe), informando que a ação foi julgada improcedente e que o pagamento dos honorários de sucumbência da ação seria provavelmente creditado mediante penhora online em conta bancária de um único autor – que suportaria integralmente o prejuízo do valor de R$ 11.128,12 –, temos as seguintes considerações a fazer:

Embora a aludida ação proposta não tenha sido intermediada pela Adunifesp, e que o escritório de advocacia citado nunca tenha mantido contrato com esta entidade, estamos empenhados em orientar e ajudar os docentes que foram ameaçados pela notícia da possibilidade de ter sua conta bancária penhorada em valor tão vultoso.

Em contato com a nossa atual assessoria jurídica, LARA LORENA FERREIRA SOCIEDADE DE ADVOGADOS, foi feito um levantamento das pessoas envolvidas nesta ação, e nos foi informado que da leitura das decisões judiciais da ação não se depreende a ameaça de ter um único docente prejudicado pela penhora no valor total. Isso porque, segundo nossa assessoria jurídica, em primeira instância, o juiz entendeu que o valor da sucumbência não deveria ser cobrado dos autores, pois o custo de enviar uma intimação a todos para efetuar pagamento sobressairia ao valor do que cada um deveria pagar, causando prejuízo ao Poder Judiciário. Diferentemente, porém, decidiu o Tribunal Regional Federal em fase de recurso. Entendeu que os autores devem arcar com esse valor sim, mas que, para que não haja esse custo ao Poder Judiciário, deveriam ser feitas diretamente penhoras online na conta dos autores.

Em nenhum momento da decisão judicial se encontra a ameaça de que tal valor deva recair sobre um só docente, o que contrariaria as regras processuais existentes. Da leitura da decisão judicial, acompanhada pela regras processuais civis, se depreende que deverá haver a penhora online sim, mas rateada entre todos os autores.

Na eventualidade de qualquer outra hipótese, compete ao escritório de advocacia responsável pela ação sanar esse problema, peticionando ao juiz para que a sucumbência seja suportada por todos e não por apenas um, ou ainda, requerer a liberação de contas ou valores indevidamente penhorados.

Aliás, consideramos uma conduta questionável a dos advogados responsáveis pelo processo que, pelas informações que nos foram transmitidas, nunca prestaram informações aos interessados e, apenas ao seu final, encaminharam carta aos docentes de forma inapropriada e equivocada, na tentativa de se eximir de um problema que lhes compete.

Na tentativa de ajudar e tranqüilizar os docentes envolvidos na ação, a Adunifesp-SSind. entrará em contato com o escritório de advocacia para informar que estamos centralizando o rateio da sucumbência pela entidade, e que providenciará o contato com os 112 professores, combinando o valor e a forma de pagamento, para que o advogado providencie a quitação da dívida junto ao processo.

Sendo o que tínhamos a informar neste momento.

Atenciosamente,
Profa. Dra. Maria José da Silva Fernandes
Presidente da Adunifesp-SSind.