Arquivo diários:16 de Fevereiro de 2011

Projeto Univercine apresenta filme sobre poeta português Bocage

A primeira sessão de 2011 do Projeto Univercine ocorre no próximo sábado, 19 de fevereiro, às 14 e 30, e apresenta filme sobre o poeta português Bocage. A obra de Djalma Limongi Batista, Bocage – O Triunfo do Amor, ficcionaliza episódios da vida e obra do poeta. Após a sessão, o debate contará com a presença da professora de cinema contemporâneo Carolin Overhoff Ferreira, do curso de História da Arte da UNIFESP, e do próprio autor, o cineasta Djalma Limongi Batista, cujas realizações incluem também, dentre outros, Asa Branca: Um Sonho Brasileiro e Brasa Adormecida.

Desde 2010, uma parceria firmada entre a Unifesp e a Cinemateca realiza sessões educativas acadêmico-culturais voltadas para a formação de público e à discussão dos principais temas relativos às ciências humanas. A Cinemateca fica no Largo Senador Raul Cardoso, 207, entre a Avenida Sena Madureira e o Metrô Vila Mariana. Mais informações pelo telefone (11) 3512-6111 (ramal 215) ou pelo e-mail contato@cinemateca.org.br. A atividade é gratuita e a classificação indicativa desta sessão é 16 anos.

FICHA TÉCNICA E SINOPSE:
Bocage – O Triunfo do Amor, de Djalma Limongi Batista
São Paulo, 1997, 35mm, cor, 85’
Victor Wagner, Francisco Farinelli, Viétia Rocha, Linneu Dias
Drama biográfico inspirado na vida, obra e lenda do poeta português Manoel Maria Barbosa Du Bocage (1765-1805), que desafiou o moralismo de sua época ao pregar a liberdade irrestrita. Em um painel que abrange poemas de todos os gêneros, o filme abre com o episódio baseado no poema que conta a história da bela e requintada cortesã Manteigui que, ao apaixonar-se pelo poeta indomável, acaba redimindo-se no amor. Também é narrado o episódio baseado na poesia que conta a história de duas amigas, Olinda e Alzira, seduzidas e enganadas por Bocage disfarçado. Há ainda o episódio da morte de Josimo, fiel amigo de Bocage, no qual o poeta canta a saudade, sentimento maior da lírica da língua portuguesa. Prêmio Especial do Juri no Festival de Gramado de 1997.