Arquivo diários:10 de novembro de 2010

Docentes de Santos paralisam atividades por uma expansão com qualidade

Os docentes do Campus da Baixada Santista decidiram paralisar suas atividades em assembleia no último dia 04 de novembro. A iniciativa se soma às mobilizações nos cinco Campi e às greves estudantis de Santos e Guarulhos, por uma expansão da Unifesp com qualidade. A comunidade reivindica infraestrutura adequada, políticas de permanência estudantil e ampliação do financiamento. Os professores lançaram uma carta e discutem a elaboração de uma pauta de reivindicações. O curso que sofre com os problemas mais graves é o de Educação Física, que por falta de condições de educação e trabalho, está sofrendo com a evasão de alunos e de professores.

À Comunidade Acadêmica da Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP

Nós, docentes do Campus Baixada Santista da UNIFESP, reunidos em assembleia nos dias 03 e 04 de novembro de 2010, deliberamos, por unanimidade, pela paralisação das atividades docentes e pela entrada em regime de assembleia permanente. Essa deliberação deve-se à insatisfação generalizada com as condições de trabalho, de funcionamento e de gestão da Universidade Federal de São Paulo, que vêm se perpetuando desde a implantação desse campus, em 2006. O estado de paralisação seguirá até o dia 10/11 mantendo assembleias que definirão pautas, reivindicações e respectivos encaminhamentos.

Santos, 05 de novembro de 2010

Docentes da Universidade Federal de São Paulo, campus Baixada Santista, reunidos em assembleia permanente.