Arquivo mensais:março 2010

Carta de Boas-Vindas aos Novos Docentes da Unifesp

É com alegria e satisfação que a Associação dos Docentes da Universidade Federal de São Paulo Seção Sindical (Adunifesp-SSind.) dá boas-vindas aos novos professores da Instituição. Nossa entidade, em seus quase 35 anos de história, vem cumprindo papel importante na defesa de uma Unifesp pública, gratuita, democrática e de qualidade. Assim, ao mesmo tempo em que congratulamos e recepcionamos os docentes ingressantes, queremos convidá-los a participar das lutas de nossa Associação e fortalecer sua representatividade e organização. A dedicação à educação pública brasileira não tem sido tarefa fácil, mas acreditamos ser fundamental para concretizar a sociedade que queremos.

Um breve retrato da Universidade

A partir de 2005, a Unifesp iniciou um amplo processo de expansão, com a criação de quatro novos campi, em Santos, Diadema, Guarulhos e São José dos Campos. Se por um lado tal processo é fundamental, com a abertura de novos cursos e a diversificação das áreas de produção acadêmica, por outro, o crescimento via Programa Reuni do Governo Federal não tem conseguido ainda a devida qualidade educacional. A expansão sem as condições necessárias tem criado campi e cursos com problemas graves e uma gigantesca assimetria entre a “nova” Unifesp e os cursos mais antigos, localizados no campus da Vila Clementino. Enquanto a estrutura administrativa, os cursos de pós-graduação e, mesmo a maioria dos professores, estão concentrados em São Paulo, os outros campi carecem das necessidades mais básicas. Desta forma, a Adunifesp vem defendendo a revisão do processo de expansão, através de um financiamento público adequado e das políticas necessárias para sanar os atuais problemas.

Em 2009, a Unifesp começou a se recuperar da profunda crise que abateu a Instituição em 2007 e, principalmente, em 2008. Diversas irregularidades administrativas estouraram em seqüência e provocaram uma gravíssima crise institucional, durante a qual, o então Reitor, foi obrigado a renunciar. Tribunal de Contas, Corregedoria Geral da União e Ministério Público Federal detectaram sério problemas na universidade. Durante todo o processo, a Adunifesp – através de sua Diretoria e de seu Conselho de Representantes – sempre se posicionou de forma independente e combativa, mas ao mesmo tempo responsável, juntamente com as outras entidades das categorias, construindo uma agenda para recuperar a Instituição de tal situação de crise.

Nos próximos meses, a Unifesp deve concluir o processo de Reforma do seu Estatuto, em discussão há quase três anos. É urgente que a universidade responda a sua nova condição multi-campi e a diversidade das novas áreas do conhecimento abordadas pelos cursos, mas principalmente, que o Estatuto reformado amplie a participação da comunidade nas decisões da Instituição. A Adunifesp tem contribuído diretamente com o processo de reforma, lutando para que a universidade aprofunde sua democracia interna e supere os graves problemas enfrentados nos últimos anos.

Através deste breve relato queremos alertar os novos docentes sobre a difícil situação pela qual passa não só a Unifesp, como de forma similar, todas as universidades públicas brasileiras. Por outro lado, a crise dos últimos anos abriu possibilidades de transformações importantes em nossa Instituição, que desde então, caminha na direção de uma administração mais transparente, uma estrutura de poder mais democrática e uma educação com maior diversidade.

Convidamos todas e todos a conhecerem um pouco mais a nossa entidade, visitando a nossa sede, na Rua Napoleão de Barros, 841, conversando com os membros da atual diretoria ou visitando o nosso site www.adunifesp.org.br. A associação dos novos docentes é fundamental para fortalecermos a luta em defesa, não só de nossos direitos e reivindicações, mas da educação pública. Conheça abaixo os membros da Diretoria da 17ª Gestão da Adunifesp, “Expansão com Participação Democrática”, eleita para o biênio 2009-2011:

Presidente: MARIA JOSÉ DA SILVA FERNANDES

Vice-Presidente: SORAYA SOUBHI SMAILI

Secretário Geral: JOÃO FERNANDO MARCOLAN

1º Secretário: FRANCISCO ANTONIO DE CASTRO LACAZ

Tesoureira Geral: ZELITA CALDEIRA FERREIRA GUEDES

1º Tesoureira: RAQUEL DE AGUIAR FURUIE

Diretora de Relações Sindicais, Jurídicas e Defesa Profissional: ALICE FERREIRA

Diretora de Imprensa e Comunicação: ELIANA RODRIGUES

Diretora de Política Sócio-Cultural: MARIA DAS GRAÇAS BARRETO DA SILVA

Diretora de Política Universitária: IEDA THEREZINHA NASCIMENTO VERRESCHI

Diretora Campus Baixada Santista: VIRGÍNIA JUNQUEIRA

Diretora Campus Diadema: VERA LUCIA FLOR SILVEIRA

Diretor Campus Guarulhos: CARLOS ALBERTO BELLO E SILVA

 

Diretoria da Adunifesp-SSind. Gestão 2009-2011

Edital de Convocação da Eleição do Conselho de Representantes

Seguindo os artigos 18 e 37 do Estatuto da Adunifesp-SSind., estamos convocando as eleições para renovação do Conselho de Representantes (CR) da nossa entidade.
Para tanto informamos:

O CR é constituído por um representante titular e um suplente de cada departamento acadêmico da Unifesp, eleito pelo voto direto dos professores sócios da Adunifesp naquele departamento, na proporção de 01 (um) representante para cada 30 (trinta) docentes sócios. Os departamentos que tiverem menos do que 30 (trinta) professores sócios têm direito a 01 (um) representante titular e 01 (um) suplente;

As inscrições de candidatos poderão ser realizadas na sede da Adunifesp-SSind., pessoalmente, por telefone e/ou encaminhada pelo(s) atual(ais) representante(s), no período de 29/03 a 12/04/2010. Desta forma poderemos confeccionar as cédulas de votação; todos os PROFESSORES SÓCIOS podem se candidatar, sendo possível a reeleição dos atuais representantes; as eleições serão realizadas de 19 a 23/04/2010, em cada departamento, em local a ser definido pelo(s) atual (ais) representante(s) no CR; a apuração ocorrerá no dia 23/04/2010, no final da tarde na sede da Associação, pela comissão eleitoral; a posse do CR será na segunda terça-feira do mês de maio (11/05), em reunião ordinária.

A comissão eleitoral estará à disposição para quaisquer esclarecimentos nos telefones da Adunifesp-SSind. (5576-4176/5572-1776/5549-2501) e pelo e-mail secretaria@adunifesp.org.br. O CR reúne-se ordinariamente 01 (uma) vez por mês, em dia e horário a ser acordado entre os conselheiros. Atualmente as reuniões ocorrem na segunda segunda-feira do mês, das 11h30 às 13h30. O CR da Adunifesp é órgão deliberativo e fiscal da nossa Entidade, constituindo instância intermediária entre a Assembléia Geral (AG) e a Diretoria, portanto, a nossa participação será fundamental para fortalecermos a nossa atuação.

Saudações Universitárias,

Francisco Antonio de Castro Lacaz
Virgínia Junqueira
Comissão Eleitoral

Maria José da Silva Fernandes
Presidente da Adunifesp-SSind.

Entidades Estudantis sofrem vandalismo

Dois Centros Acadêmicos da Unifesp sofreram ataques inaceitáveis no final de 2009. As entidades dos estudantes de Medicina e Biomedicina foram vandalizadas durante a madrugada do dia 29 de novembro em um episódio ainda não esclarecido. Suas sedes foram invadidas, pichadas, e até fezes foram encontradas no auditório do CA de Medicina. Além disso, alguns poucos objetos também foram roubados.

O Conselho de Entidades repudiou os ataques e exigiu providências da administração da Unifesp. “Esperamos que tamanha violência não fique impune e que a Reitoria e os órgãos responsáveis tomem as providências necessárias para que tais atos injustificáveis não voltem a acontecer em nossa universidade”, cobrou a carta assinada pela Adunifesp e as demais entidades representativas das categorias no final de 2009. Lamentavelmente, na madrugada da quinta-feira, 04 de março, o Diretório Central dos Estudantes também foi vítima de invasão e vandalismo. Fato gravíssimo, já que demonstra claramente que, três meses depois dos primeiros ataques, as medidas necessárias ainda não foram tomadas.

Editorial: Violência e Segurança na Unifesp

Nos últimos anos, a violência tornou-se um problema cada vez mais grave na Unifesp. Acontecimentos internos e externos têm assustado a comunidade universitária e causado muitos prejuízos para a instituição. Particularmente o Campus da Vila Clementino vem sofrendo com roubos e furtos, além de casos de agressões entre estudantes e atos de vandalismo.

A Reitoria e uma Comissão de Segurança elaboraram uma série de medidas na tentativa de resolver alguns dos problemas mais graves. Há um plano de implantação de câmeras, restrição da circulação de pessoas sem crachá, ampliação do número de guardas e a possibilidade – ainda em discussão – da federalização das calçadas da região do Campus de São Paulo. Até a instalação de catracas está sendo cogitada, medida criticada por boa parte da comunidade.

Mesmo com tais iniciativas, o assunto tem gerado polêmica. Em primeiro lugar, pelo fato de a universidade não ser uma “ilha” e ter o dever de dialogar permanentemente com a população. Só criando um sentimento de pertencimento na comunidade interna e externa à universidade, resolveremos de forma satisfatória os problemas de violência e falta de segurança. Não é se fechando e se distanciando da sociedade que a Unifesp será um exemplo de universidade pública.

É fundamental também acabar com certo sentimento de impunidade reinante na universidade, o que tem feito com que casos inaceitáveis de agressão e vandalismo continuem acontecendo ano após ano. Tais fatos sequer foram mencionados pela Comissão de Segurança. A invasão e depredação dos Centros Acadêmicos de Medicina e Biomedicina e do Diretório Central dos Estudantes, neste sentido, precisa de solução e punição exemplar, única forma de evitar que episódios similares voltem a acontecer.

Só uma Chapa tem pedido de registro aceito nas eleições do Andes

A Comissão Eleitoral Central/Eleições Andes-SN 2010 – CEC aceitou o pedido de registro definitivo de apenas uma das duas chapas que havia requerido o registro provisório durante o 29º Congresso da categoria docente, realizado em Belém (PA), de 26/1 a1/2. Trata-se da Chapa 1 – “Andes Autônoma e Democrática” que, em prazo regimental hábil, cumpriu todas as exigências necessárias para pleitear o registro definitivo, conforme prevê o Regimento Eleitoral, aprovado pela plenária do 29º Congresso, e o Estatuto do Andes-SN.

Entre essas exigências está o protocolo da nominata completa dos 83 candidatos à diretoria, a entrega de termo de compromisso original assinado por cada candidato e a cópia de documento de identificação. A homologação definitiva da Chapa 1, entretanto, só se dará após a conferência, junto às seções sindicais de origem dos candidatos, se os mesmos atendem à data limite de sindicalização, que é o dia 15/10/2009, e a data limite de quitação da contribuição financeira, que é 15/12/2009.

Já a Chapa 2 – “Andes para os Professores”, teve, por unanimidade, seu pedido de registro definitivo rejeitado pelos membros da CEC. A nominata estava incompleta, com o registro dos nomes de apenas 67 candidatos. Destes, 12 postulavam cargos em regionais diferentes da base territorial das seções sindicais as quais estão vinculados. Por fim, 16 dos termos de compromisso entregues não eram originais ou não apresentavam documentos para comprovação da autenticidade da identidade e assinatura.

A CEC é presidida pelo 1º tesoureiro do Andes-SN, José Vitório Zago. Tem como representante da Chapa 1 o professor Antônio de Pádua Bosi e, como representante da Chapa 2, o professor Adson Ferreira da Rocha. Os docentes Maria do Céu de Lima e Adilson Gil Tavares, eleitos pela plenária do 29º Congresso, participam representando a base da categoria.

Fonte: Andes-SN