Arquivo da categoria: Sem categoria

MANIFESTO DOCENTES DA EPPEN

MANIFESTO DOS PROFESSORES DA ESCOLA PAULISTA DE POLÍTICA, ECONOMIA E NEGÓCIOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO (UNIFESP, CAMPUS OSASCO) SOBRE AS DECLARAÇÕES DO MINISTRO DA EDUCAÇÃO ABRAHAM WEINTRAUB E SOBRE OS CORTES ORÇAMENTÁRIOS NA EDUCAÇÃO

Nós, professores da Escola Paulista de Política, Economia e Negócios (EPPEN), que ocupa o campus Osasco da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), expressamos nosso mais veemente repúdio aos atos do governo Bolsonaro no terreno da Educação. Repudiamos a decisão do MEC de cortar brutalmente as verbas destinadas a todos os níveis de ensino, mas, em especial, ao ensino superior. Esses cortes, como vem sendo amplamente noticiado, inviabilizarão muitas das atividades das universidades federais, impedindo que continuem em seu papel de geração de conhecimento, formação de profissionais nas mais diversas áreas e prestação de serviços diretamente à comunidade por meio de atividades de extensão.

Continue lendo MANIFESTO DOCENTES DA EPPEN

Confusão de dados é proposital

Sem sucesso, ministro Weintraub tentou convencer estudantes e acadêmicos de que bloqueio seria de apenas 3,5%

Igor Carvalho

Brasil de Fato | São Paulo (SP), 14 de Maio de 2019 às 10:03

Com chocolates, ministro cita porcentagem bem menor de bloqueio nas universidades

Desde o último dia 30 de abril, quando o ministro da Educação Abraham Weintraub declarou que cortaria 30% do orçamento das universidades federais que provocarem “balbúrdia” em seus campi – citando a Universidade de Brasília (UnB), a Universidade Federal da Bahia (UFBA) e a Universidade Federal Fluminense (UFF) –, o tema da educação superior ocupou lugar de destaque nas discussões políticas no país.

Continue lendo Confusão de dados é proposital

22/04 – AG Docente

Na próxima segunda-feira, dia 22 de abril de 2019, será realizada a Assembleia Geral dos Docentes da Unifesp às 12h no Anf. A da Unifesp com a seguinte pauta:


– Discussão e organização de ato pela liberdade/autonomia acadêmica na Unifesp;
– Informe sobre a questão financeira da Adunifesp-SSind (contribuição sindical);
– Calendário de lutas (mobilização em 15/05).


Contamos com a sua presença!

Nota de solidariedade às (os) trabalhadoras (es) do RU do campus Baixada Santista da Unifesp

A Associação dos Docentes da Unifesp (ADUNIFESP-SSind), vem a público manifestar sua solidariedade às/aos trabalhadoras/es contratadas/os pela empresa Prato Certo, que presta serviços ao Restaurante Universitário do Campus Baixada Santista da Universidade Federal de São Paulo. Desde ontem, 08 de abril de 2019, as/os trabalhadoras/es paralisaram suas atividades. Além de melhores condições de trabalho (são apenas seis para atender diariamente a mais de 700 estudantes; mercadoria que chega atrasada e congelada, fazendo com que se utilize água quente às pressas, o que tem provocado acidentes), reivindicam o pagamento imediato dos salários atrasados há três meses.


Esta legítima paralisação tem impacto direto na vida acadêmica, sobretudo das/os estudantes que foram privadas/os de fazerem suas refeições, muitos das/os quais se alimentam exclusivamente no R.U. Portando, nossa solidariedade se estende a elas/es.


Enfim, é impossível não relacionar esta luta com a defesa intransigente da universidade pública brasileira. A luta também é nossa!

Aunifesp-SSind

Adunifesp-SSind segue defendendo a autonomia universitária junto ao novo Ministro da Educação

No dia 08 de abril de 2019, logo após Abraham Weintraub, economista e professor da Unifesp, ocupar o cargo de Ministro da Educação, o Jornal Estadão procurou a Adunifesp-SSind para buscar informações e expectativas sobre a nova gestão e o Prof. Daniel Feldmann, presidente da entidade deu a seguinte declaração:

“Espero que o novo ministro, como professor de uma Universidade Federal, saiba que a lógica do Escola Sem Partido e de outras formas de perseguição e restrição à autonomia e liberdade aos professores é absolutamente falaciosa e só pode levar à destruição da Universidade como lugar de produção de conhecimento. Se, infelizmente, ele mantiver essa lógica defendida pelo Bolsonaro e pelo ex-ministro, isso será trágico, uma caças às bruxas que não permitiremos de forma alguma que entre dentro da Universidade Pública. Nem uma aula minha, Daniel, e nem uma aula do atual ministro Bragança jamais estarão isentas de pressupostos teóricos, reflexivos e intelectuais que nunca podem ser ‘neutros’. Por esta lógica inquisitória, se algum professor for punido por ter algum ‘viés’ no seu pensamento, esse mesmo tipo de punição caberia então ao novo ministro que também tem seu ‘viés’ que é tudo menos ‘neutro’ ou algo meramente ‘técnico’”.

Acesse aqui a matéria completa: https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,ele-tem-ideias-muito-boas-mas-nao-sigo-ipsis-litteris-diz-novo-ministro-sobre-olavo,70002783847?utm_source=estadao:whatsapp&utm_medium=link

A Adunifesp-Ssind segue em defesa da categoria e da universidade pública.

Adunifep-SSind

Problemática migração para FUNPRESP


O Sindicato Nacional dos Docentes – ANDES publicou uma circular, no dia 13 de março de 2019, alertando a categoria sobre alguns graves problemas na adesão ou migração para o Regime de Previdência Complementar gerido pelo FUNPRESP. Especialmente para os colegas que ingressaram na universidade antes de dezembro de 2003, uma vez que abrirão mão do direito à integralidade no cálculo de seus benefícios. E aos docentes que ingressaram no cargo entre 2004 e 2013 recomenda-se que a eventual imigração para a Previdência Complementar seja acompanhada pela assessoria jurídica das seções sindicais afim de evitar maiores perdas de direitos.

Leia abaixo a nota completa:

Continue lendo Problemática migração para FUNPRESP

Assembleia Adunifesp: Eleitos os Delegados para o Congresso do ANDES-SN

No dia 10 de dezembro de 2018 foi realizada a Assembleia Geral dos Docentes da Unifesp (Adunifesp-Ssind) pautando: a eleição de delegados para o Congresso do ANDES-SN: contribuições de teses para o Congresso; e autorização da categoria pra buscar outras formas de recolhimento da contribuição sindical caso o desconto em folha seja suspenso pelo Ministério do Planejamento. Os docentes presentes decidiram por unanimidade indicar Alberto Handfas, Eliane Souza Cruz e Fábio Venturini como delegados e Marcos Ferreira de Paula e Janes Jorge como suplentes. Também acordaram enviar duas teses ao Congresso: 1) pela reestruturação de eventos organizativos da categoria; 2) gestão e federalização dos Hospitais Universitários. Ainda foi aprovado por unanimidade que caso haja algum problema que acarrete bloquei no desconto em folha o recolhimento da contribuição sindical será realizado por outros meios.

Continue lendo Assembleia Adunifesp: Eleitos os Delegados para o Congresso do ANDES-SN