Precisamos dialogar com os parlamentares sobre a reforma da previdência! (Lista com o contato dos representantes de SP)

Com a eminente votação da reforma da previdência (PEC 287) no Congresso Nacional precisamos seguir expressando nosso descontentamento e discordância em relação à proposta de emenda constitucional que se aprovada significará um grande retrocesso em nossa organização social, pois nega condições dignas de aposentadoria à maioria da população e amplia significativamente a desigualdade.

Convidamos a todos e todas a exercer seu direito de cidadão politicamente ativo e escrever aos deputados e senadores que elegemos para questioná-los sobre a votação da reforma, pois estes parlamentares têm o dever de representar nossos interesses no Congresso Nacional e essa proposta não nos representa.

Como a base que os elegeu temos força suficiente para estabelecer esse diálogo, ainda mais com o início de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar os desvios da Previdência Social, o debate público sobre a reforma estará na ordem do dia, cabe a nós nos apropriarmos do tema e participarmos da discussão.

Clique aqui para a lista com o contato dos parlamentares representantes do estado de São Paulo.

Associação dos Docentes da Unifesp (Adunifesp-Ssind)

Não aceitaremos mais ataques à classe trabalhadora! – Grande Ato na Av. Paulista

O dia 15 de março de 2017 foi marcado por atos e manifestações por todo o país contra as reformas da previdência e trabalhista. Em São Paulo a grande concentração se deu na Av. Paulista com maciça presença da população, unindo-se às entidades de classe, centrais sindicais e movimento sociais. Além de um dia nacional de paralisação o dia 15/03 marcou o início da greve da educação básica, convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) contra a retirada de direitos previdenciários e trabalhistas, pelo cumprimento da lei do piso salarial e contra o Programa Escola Sem Partido. Em São Paulo a rede municipal de ensino aderiu imediatamente, deflagrando a greve neste dia 15/03 e a rede estadual de ensino também aderiu mas iniciará o movimento em 28/03.

Continue lendo Não aceitaremos mais ataques à classe trabalhadora! – Grande Ato na Av. Paulista

Não à reforma da previdência! – Ato conjunto na Unifesp

Neste dia 15 de março, dia nacional de luta contra a reforma da previdência a Associação dos Docentes da Unifesp (Adunifesp-Ssind) e o Sindicato dos Trabalhadores da Unifesp (Sintunifesp) realizaram ato conjunto em frente ao Hospital São Paulo (HSP) para denunciar as péssimas condições de trabalho e atendimento no hospital, defender a saúde e educação públicas e se posicionar contra as reformas da previdência e trabalhista.

Continue lendo Não à reforma da previdência! – Ato conjunto na Unifesp

15/03 – Paralisação no campus Diadema da Unifesp

Os docentes do campus Diadema da Unifesp, reunidos em assembleia em 10 de março, decidiram pela paralisação no dia 15/03 para debater sobre as condições de trabalho e ensino no campus e se manifestar em defesa da educação publica e contra a reforma da previdência. Seguem detalhes das atividades nesse dia de luta:

Campus Diadema Paralisado – 15/03 – Venha ao Ato no Eldorado com lanche coletivo

– Local: Unidade Eldorado – anfiteatro José de FilippiRua Artur Riedel, 275 bairro Eldorado.

– 9h30 até 12h – Lanche coletivo e Debate sobre as condições de segurança e de trabalho no campus  – Presença do Presidente da ADUNIFESP-SSind prof. Rodrigo Medina;

12h até 13h45 – Palestra e discussão sobre a Reforma da Previdência – Convidado especial prof. Odilon Guedes.

Continue lendo 15/03 – Paralisação no campus Diadema da Unifesp

Assembleia Docente em Diadema delibera pela paralisação no dia 15/03

A Assembleia Local de Docentes do campus Diadema do dia 10/03, convocada pela ADUNIFESP, deliberou por unanimidade:

PARALISAR NO DIA 15/03 PARA DEBATER AS PRECÁRIAS CONDIÇÕES DE TRABALHO E SEGURANÇA NO CAMPUS 

Calendário de Atividades:

15/03

– Debate – 9:30h – local a definir;

– Ato – 16h – ponto de encontro da Adunifesp – Av. Paulista – Conjunto  Nacional – para se juntar às entidades da área da Educação contra a Reforma da Previdência.

20/03 a 24/03

– debate com especialista da área da Previdência para esclarecer as dúvidas dos docentes;

– data a definir.

Compareçam e levem pessoalmente as vossas demandas, críticas e reivindicações.
Saudações acadêmicas e sindicais

Adunifesp-SSind

Parecer do MEC reafirma regularidade do processo eleitoral da Unifesp, mas ainda aguardamos alertas a nomeação definitiva da reitoria

2015-2016-página001

O parecer da Consultoria Jurídica junto ao Ministério da Educação (CONJUR-MEC), emitido em 14/02/2017, refutou integralmente todos os apontamentos feitos na denúncia do professor aposentado da Unifesp que questionou a legitimidade do processo eleitoral na universidade junto ao Ministério da Educação.

A CONJUR-MEC ressaltou a autonomia das universidades federais em sua organização administrativa, concluindo da seguinte forma:(…) pela improcedência dos pedidos principal e alternativo, considerando a regularidade do processo eleitoral realizado no âmbito da UNIFESP (…), e de dar continuidade ao processo de nomeação de reitor e vice-reitor da UNIFESP”. O parecer faz referência a todos os aspectos legais relacionados à eleição de reitores em universidades federais, bem como se serve de extratos da defesa da própria Unifesp para auxiliar e fundamentar sua posição.

Para acessar o parecer da CONJUR-MEC na íntegra, clique aqui.

Continue lendo Parecer do MEC reafirma regularidade do processo eleitoral da Unifesp, mas ainda aguardamos alertas a nomeação definitiva da reitoria

Saiba o quanto você vai perder com a reforma da previdência

2015-2016-página001

Não resta dúvidas de que o programa do governo Temer, sob o discurso do enfrentamento da crise com suposto ajuste de contas do Estado, está promovendo um amplo ataque aos serviços públicos como saúde e educação e generalizada retirada de direitos dos trabalhadores. A Proposta de Emenda à Constituição Federal (PEC 287), apresentada em 06/12/2016 é mais um movimento nesse sentido pois pretende alterar drasticamente os regimes de previdência pública no Brasil. Tanto o Regime Geral de Previdência Social, gerido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), quanto o Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos, são objeto da mais ampla reforma de direitos previdenciários que o país já presenciou ao longo de todos os anos.

Todos nós sabemos que a reforma da previdência está em curso, mas você sabe exatamente o quanto irá perder no valor de sua aposentaria ou ganhar em anos de serviço antes de se aposentar quando implementada essa nova regra? A assessoria do ANDES-Sindicato Nacional preparou uma completa análise sobre a PEC 287 com destaque para o caso dos servidores públicos federais. Acesse o documento na íntegra no link abaixo:

Analise_assessoria_juridica_andes_reforma_previdencia

*Errata: na tabela síntese do documento (página 10), nas regras de transição, onde está escrito “10”, referindo-se a necessidade daqueles que se enquadram para transição, como requisito para obter a aposentadoria ter cumprido “10 anos de serviço”, leia-se “20”. Ou seja mesmo para a regra de transição é requisito ter cumprido 20 anos de serviço e não 10.