Nossa hora de legalizar o aborto em SP

É pelo direito ao nosso corpo!
É pela nossa autonomia!
É pelo nosso futuro!
É pelas nossas vidas!

Assistimos nos últimos dias a Irlanda aprovando a legalização do aborto!
Assistimos nos últimos dias a Argentina aprovando na câmara dos deputados a legalização do aborto!
Assistimos nos últimos dias no Chile a mulherada indo às ruas por uma educação não sexista!

No Brasil, EM AGOSTO O STF sedia a audiência pública sobre aborto.
https://www.conjur.com.br/2018-jun-06/stf-sedia-agosto-audiencia-aborto-44-expositores

É NOSSA HORA DE LEGALIZAR O ABORTO!

VAMOS PRA CIMA! CRIE UM EVENTO NA SUA CIDADE É PELA VIDA DAS MULHER!!

RIO DE JANEIRO
https://www.facebook.com/events/1982128641861170/

MACEIÓ
https://www.facebook.com/events/2168227310168483/

BELO HORIZONTE
https://www.facebook.com/events/803316403203542/

LONDRINA
https://www.facebook.com/events/795733130615691/

SÃO PAULO
https://www.facebook.com/events/189335058417321/

#MARIELLEPRESENTE
#ABORTOPELAVIDADASMULHERES
#ABORTOPELAVIDADOSHOMENSTRANS

Adunifesp participa de Encontro Nacional do ANDES discutindo o atual contexto dos Hospitais Universitários

A Associação dos Docentes da Universidade Federal de São Paulo – Adunifesp-SSind participou do Encontro Nacional de Seguridade Social e Assuntos de Aposentadoria do ANDES-SN, realizado na sede da APUFPR-SSind entre os dias 08, 09 e 10 de junho. Durante o evento, representantes de várias seções sindicais se reuniram para discutir as ameaças representadas pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) e pela Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal (Funpresp), e a necessidade de um profundo processo de federalização dos hospitais universitários. Os docentes de várias regiões do país puderam compartilhar suas experiências, traçar desafios e propor soluções para garantir a preservação dos princípios da seguridade social e da universidade pública.*

Continue lendo Adunifesp participa de Encontro Nacional do ANDES discutindo o atual contexto dos Hospitais Universitários

Adunifesp-SSind em apoio às Universidades Públicas Paulistas

A Associação dos Docentes da Universidade Federal de São Paulo – Adunifesp-SSind vem a público declarar o apoio às Universidades Públicas Paulistas na luta contra o desmonte dessa instituição social pelo irresponsável subfinanciamento do Governo do Estado. As universidades paulistas vem sofrendo um forte ataque a sua manutenção, por meio de um arrocho salarial e inexistência de plano de recuperação de perdas salariais, que já somam 12,56% na USP e Unicamp e 16,04% na Unesp (entre os servidores docentes e técnicos-administrativos). Além do congelamento de concursos, ausência de política de permanência estudantil e precarização das condições de trabalho.

Os ataques às Universidades do Estado de São Paulo somam-se a política nacional de desmonte da educação superior pública que com seu principal mecanismo, a Ementa Constitucional 95, congela as verbas para serviços como saúde e educação, desdobrando-se em ações que retiram os direitos dos trabalhadores, precarizam o trabalho, sucateiam sua estrutura e atingem diretamente a maioria da população que fica cada vez mais distante do ensino público gratuito e de qualidade.

A Adunifesp-SSind reforça seu apoio e solidariedade às universidades paulistas no sentido de unificar a luta contra o desmonte da educação pública.

Adunifesp-SSind

19 e 20 de junho – Jornada de Luta dos Servidores

Servidores públicos terão Jornada de Lutas nos dias 19 e 20 de junho *

Nos dias 19 e 20, servidores públicos de todo o país irão mais uma vez às ruas em defesa dos serviços públicos e pela revogação da Emenda Constitucional 95/2016 – que estabeleceu teto nos gastos da União, restringindo por 20 anos investimentos em políticas sociais, como saúde e educação públicas. A Jornada de Lutas foi convocada pelas entidades que compõem o Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) e o Fórum Nacional Permanente das Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), mas envolve os servidores públicos das três esferas – federais, estaduais e municipais.

Continue lendo 19 e 20 de junho – Jornada de Luta dos Servidores

Orientação aos docentes em regime de dedicação exclusiva sobre adicional noturno

Desde que circulou a informação de que houve a suspensão do adicional noturno para docentes da Unifesp em regime de dedicação exclusiva (DE), a diretoria da Associação dos Docentes da Unifesp – Adunifesp-SSind. tem mantido contato com a Reitoria e o DRH, no sentido de esclarecer e reverter tal suspensão. A Pró-Reitoria de Gestão com Pessoas da Unifesp e a direção do DRH informaram que a medida foi aplicada pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão e não pela Reitoria. Entendemos que o processo é dirigido contra a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) pelo fato da suspensão do adicional noturno não ter sido aplicada a todas as universidades.

Continue lendo Orientação aos docentes em regime de dedicação exclusiva sobre adicional noturno

Contratação de Professor Visitante: não concordamos com a centralização do processo

Contratação de Professor Visitante: não concordamos com a centralização do processo e exigimos maior autonomia aos campi e aos departamentos

Os docentes da Universidade Federal de São Paulo – Unifesp reunidos em Assembleia Geral em 28 de maio de 2018, vêm por meio desta nota, declarar publicamente não concordar com a proposta da Reitoria sobre a contratação de professores visitantes.

Defendemos a não centralização do processo na Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa (ProPGPq), exigimos a autonomia dos campi e departamentos para que possam atender também cursos de graduação, programas ou projetos de extensão, bem como a e realização de processo seletivo público.

Docentes da Unifesp reunidos em Assembleia Geral em 28 de maio de 2018

 

16/06 – Adunifesp Convida + Assembleia Extraordinária

A Associação dos Docentes da Universidade Federal de São Paulo tem o prazer de apresentar mais uma iniciativa que busca construir um espaço para diálogo entre docentes, demais membros da sociedade acadêmica e grupos organizados da sociedade. “Adunifesp Convida” apresentará temas fundamentais para discussão da universidade e de nosso país, privilegiando a produção de conhecimento local, de nosso extenso e qualificado corpo docente.

Em sua primeira edição “Adunifesp Convida” contará com a presença do prof. Daniel Monteiro Huertas, docente do Dep. Multidisciplinar do campus Osasco da Unifesp, autor do livro “Território e circulação: transporte rodoviário de cargas no Brasil”, para nos apresentar questões importantes sobre o contraditório processo de estabelecimento do modal rodoviário brasileiro e lançar luz sobre a atual crise dos transportes.

Venha debater conosco e construir mais esse importante espaço de diálogo e resistência na universidade. “Adunifesp convida” será no dia 16 de junho (sábado), a partir das 14h, na sede da entidade na rua Napoleão de Barros nº841 Vl. Clementino.

Neste dia 16 de junho também será realizada uma Assembleia Extraordinária dos Docentes da Unifesp, às 12h também na sede da Adunifesp-SSind, para eleger os delegados que participarão do 63º CONAD, de 28 de junho a 1 de julho, para discussão do plano nacional de lutas junto ao Sindicato Nacional ANDES.

Venha para assembleia às 12h e fique para o debate às 14h!

Adunifesp-SSind

Declaramos apoio às mobilizações e repúdio à intervenção militar

Nós, docentes da Universidade Federal de São Paulo reunidos em Assembleia Geral em 28 de maio de 2018, nos solidarizamos e apoiamos as mobilizações em curso no país neste grave momento. Apoiamos a luta contra os exorbitantes preços dos combustíveis (e gás de cozinha) levada pela greve dos caminhoneiros e agora pela greve dos petroleiros – que defendem também retomar a produção nacional de petróleo e derivados contra o sucateamento e a privatização da Petrobras pretendidos pelo golpe. Apoiamos a luta de nossos colegas docentes e técnicos das universidades estaduais paulistas e a dos professores da rede privada (Simpro) em greve pela Educação e por salários dignos.

Repudiamos o ilegítimo governo Temer pelos cortes adicionais de verbas (algo entre 3,3 a 9.5 bilhões de reais) no orçamento decorrentes de seu acordo sobre o diesel. Não bastasse o criminoso corte/congelamento de verbas da Saúde e Educação em vigor com a EC-95 de Temer, tais novos cortes agora provocarão o agravamento da atual crise nas Universidades públicas. Repudiamos também a medida tomada por Temer de “Garantia da Lei e da Ordem” – que convoca, novamente (após a intervenção militar no Rio) o Exército às ruas para reprimir os movimentos sociais.

Docentes da Unifesp reunidos em Assembleia Geral em 28 de maio de 2018